palestra

  • CIRCULAR Nº: 18/2017


    ASSOCIAÇÃO A VERDADEIRA VIDA EM DEUS - BRASIL



    CIRCULAR Nº: 18/2017

    Data: 14 de setembro de 2017



    PRIMEIRA PALESTRA DE VASSULA
    XI PEREGRINAÇÃO ECUMÊNICA DE
    "A VERDADEIRA VIDA EM DEUS"
    de 02 a 10 de setembro de 2017, NA RÚSSIA


    Estamos tentando agora encontrar o segredo para superar nossas divisões entre as diferentes crenças. Minha pergunta é: Como vamos encontrar essa Ponte que nos transformará, a ponto de podermos trazer a paz ao mundo, se em nossos próprios círculos cristãos ainda estamos debatendo, discutindo e mantendo nossas igrejas divididas?

    De fato, aquilo que todos buscamos está além da nossa capacidade humana. "Como superar nossas divisões e trazer a paz ao mundo?" E o que é esse tipo de Ponte? A menos que Deus intervenha, não creio que sejamos capazes, por nós mesmos, de chegar a soluções permanentes e resolver nossas divisões e dar um fim a elas. Mas eu gosto quando Jesus diz: "Faça o melhor que puder, e Eu farei o resto". Há um tom de esperança aqui. E assim, a meu ver, será somente pela Mão Poderosa de Deus que poderemos nos unir; precisamos de um milagre! E eu acredito em milagres e que Deus é totalmente capaz de nos unir. Mas isso não significa que devemos simplesmente nos sentar, descansar, relaxar e esperar que um milagre caia do Céu. O Senhor quer que atuemos com sinceridade, sacrifício e amor. O Chamado de Deus é um chamado urgente, que chama a todos nós a redescobri-lo. Ele está nos chamando a redescobri-lo morrendo para nós mesmos e para nosso ego, e não através de reformas administrativas. Não! Temos que permitir que Deus se revele em nossos corações de um modo íntimo.

    Aqui entre nós temos um grupo bem numeroso de cristãos de igrejas diferentes, e eu pertenço a uma delas. Nos últimos anos, durante nossas peregrinações, nós, que viemos de 23 denominações diferentes, realmente pusemos em prática a tão almejada unidade na diversidade, que vem sendo por muitos anos um diálogo perpétuo entre as igrejas e ainda é.

    Inspirados pelo Espírito de Deus, repentinamente aconteceu algo - já não víamos mais nossas diferenças e nos tornamos um, partilhando ao redor de um mesmo altar a Sagrada Eucaristia. Esses foram momentos sublimes de amor fraterno e de partilha, glorificando a Deus. Tivemos uma antecipação de como será a unidade, e as palavras de unidade que expressávamos em nossos diálogos por tantos anos ganharam corpo e forma e se tornaram vivas, e já não eram mais apenas lidas num papel, mas se tornaram visíveis e tangíveis.

    Então, tudo é possível com Deus, se obtivermos seu favor e se lhe pedirmos! A fé e a confiança em Deus são cruciais. A fé verdadeira nos faz enxergar, através da Luz de Deus, que cada um a nossa volta é de fato nosso irmão ou irmã, amado pelo Deus Onipotente. Então, que nossa fé em Deus aumente e nos torne confiantes e ousados o bastante para nos aproximarmos de Deus e pedir-Lhe, com determinação, Sua ajuda e um milagre.

    Mas então Deus, como contrapartida pelo Seu favor, vai querer primeiro, de todos nós, ouvir nosso clamor de arrependimento. Reconhecer que temos sido antiéticos e sem consideração em nossa atitude para com os demais, desrespeitosos para com as crenças e as tradições dos outros, sem ser transparentes e sem admitir nossas faltas, deixando de nos manifestar sobre lideranças ditatoriais, que são causa de extrema violência e sofrimentos em nosso mundo. Ele vai demandar que morramos para nosso ego, de uma vez por todas, para nosso orgulho e preconceitos. Ele pedirá amor sacrificial e que transformemos nossa vida numa oração constante, mas, acima de tudo, Ele pedirá que vivamos os dois maiores Mandamentos da Lei, ou seja, "amar verdadeiramente o Senhor nosso Deus, de todo coração, com toda alma e todo entendimento" e "amar o próximo como a nós mesmos". Então, quando Deus vir nosso coração sincero, a Sua Majestade nos cobrirá com Suas graças e Ele vai nos ungir e nos mostrar o caminho. E Ele vai fazer o milagre.

    Na Surata 22, chamada "A Peregrinação", capítulo 10, versículos 77 e 78, está escrito: "adorai vosso Senhor e praticai o bem (...). Sede testemunhas dos humanos. Observai, pois, a oração, pagai o zakat e apegai-vos a Deus".

    Em resumo, o que Deus nosso Senhor quer de nós é que nos tornemos a Imagem Viva de Sua Divindade, que não tem nenhum vestígio de trevas, pois Ele é o Alfa e o Ômega, e que percebamos que sozinhos não podemos nada, mas com Deus ao nosso lado, o impossível se torna possível. E assim eu encerrarei dizendo que é Deus ou nada!

    Então, que a oração seja nossa Espada contra Satanás, que se deleita com nossa divisão e nossa destruição. E Deus nos dará a Luz necessária para iluminar nossa mente e alma, para nos mostrar que a Ponte da Unidade está aí, mas em 3 nossas trevas não podemos vê-la! É uma Ponte feita de Safiras Celestes que representam todas as Virtudes.

    Quando nos arrependermos realmente de nossos inumeráveis pecados, Deus vai nos perdoar e, em Seu Perdão, vai restaurar nossa vista para que sejamos dignos de ver essa Ponte que traz paz ao mundo e que conduz à realidade de Deus. Glória a Deus, cujo poder, que atua em nós, pode fazer infinitamente mais do que podemos pedir ou imaginar!




    Que Deus nos abençoe.



    Leonardo Cesar Harger
    Contato Nacional

    Site oficial:
    www.tlig.org/pg.html
    Site AVVD Brasil:
    www.avvdbrasil.org.br

  • CIRCULAR Nº: 19/2017


    ASSOCIAÇÃO A VERDADEIRA VIDA EM DEUS - BRASIL



    CIRCULAR Nº: 19/2017

    Data: 14 de setembro de 2017



    PALESTRA DE ENCERRAMENTO
    XI PEREGRINAÇÃO ECUMÊNICA DE
    "A VERDADEIRA VIDA EM DEUS"
    NA RÚSSIA, DE 02 a 10 DE SETEMBRO DE 2017

    Vassula Ryden

    "A questão da paz"


    Se as pessoas atendessem seriamente o chamado de Deus à oração, todos os homens e mulheres já seriam santos. Se fosse aceita e colocada em prática a Unidade na diversidade entre as Igrejas, como o Senhor está pedindo, já haveria esperança de que a Oração de Jesus ao Pai se tivesse concretizado. Se cada ser humano respondesse ao Amor de Deus - que Ele transmite na mensagem de A Verdadeira Vida em Deus a cada um de nós -, nossas vidas se transformariam em um Hino de Amor. Se as pessoas levassem a sério os avisos de Cristo sobre a fúria de Satanás nesses últimos dias, este já teria sido vencido e banido do coração dos homens e do mundo. Se todas as religiões do mundo respondessem ao chamado de Deus à reconciliação, todos os homens e mulheres já teriam se reconhecido como irmãos e irmãs, descendentes da mesma Fonte.

    E se todos percebessem que estamos vivendo um tempo de inefável Graça e Misericórdia e que Deus está renovando Sua Criação com toda a força, nunca cessaríamos de louvar a Deus, noite e dia, e nossos corações se transformariam numa fornalha ardente de zelo!

    Aprendamos com os Profetas de antigamente como foi que, a seu modo, aprenderam a renunciar a si mesmos, a abnegar-se, colocando os Interesses de Deus e o próprio Deus em primeiro lugar em suas vidas. Eles aprenderam a despojar-se de seu ego e de sua vontade.

    Que hoje nos tornemos guerreiros de retidão, pedindo a Deus uma coragem invencível, para que o zelo e o amor que temos por Deus sejam direcionados para o bem e a glória de Deus. Podemos ser fracos, mas Deus nos sustentará com Sua força. Pode não ser fácil, mas em nossa batalha podemos depositar a confiança em Deus, que nos ensinará a perseverar e cumprir nossa missão, glorificando-O.

    Temos que permitir que Deus nos despoje de tudo o que é mundano, a fim de imprimir em nós Sua própria Imagem Santa. Ainda que nossos opressores possam nos atacar duramente, não seremos destruídos nem derrotados, mas, ao contrário, eles se retrairão em nossa presença. Em nossa pobreza de espírito, daremos a Deus a possibilidade de invadir-nos com Sua Luz, iluminando-nos com a Sabedoria. Em nossa miséria e incapacidade, Deus nos dará nobreza de espírito para cumprir Sua Palavra destemidamente.

    Portanto, fujamos da complacência que o mundo está nos oferecendo e do conforto e vamos romper esse casulo seguro que fizemos para nós mesmos e quebrar nossas algemas e nos libertar, para obtermos o que os profetas dos tempos antigos receberam. E nossa alma se transformará numa fonte de lágrimas de arrependimento quando percebermos Quem era Aquele que estava batendo à porta do nosso coração ao longo de todos esses anos.

    Jesus me disse um dia: "não deixai que nada vos desanime se a paz não vier depressa, pois já ouvistes falar de algum país que tenha nascido num só dia? Tal como a terra faz crescer coisas frescas, tal como um jardim faz as sementes brotarem, assim vosso Criador faz brotar a integridade e a paz à vista de todas as nações quando vossas orações O alcançam".

    Vou encerrar dando-lhes o pequeno exemplo de uma árvore: todos os ramos da árvore são santos se a raiz for santa. Não há dúvidas de que alguns ramos foram cortados e, como brotos de oliveira selvagem, vocês foram enxertados entre os demais para partilhar com eles da rica seiva fornecida pela própria oliveira. Mas, mesmo que você se sinta superior aos outros ramos, lembre-se de que não é você que sustenta a raiz - é a raiz que sustenta você. E a raiz é Deus.

    Portanto, todos nós temos não só uma importante função a cumprir na manutenção da paz e da unidade, mas uma obrigação. Eu espero sinceramente que chegue um dia em que, através de nossos esforços, alcancemos a paz que todos nós almejamos e que Deus espera de nós e que possamos nos chamar sinceramente um dia de "meu irmão, minha irmã".




    Que Deus nos abençoe.



    Leonardo Cesar Harger
    Contato Nacional

    Site oficial:
    www.tlig.org/pg.html
    Site AVVD Brasil:
    www.avvdbrasil.org.br

  • CIRCULAR Nº: 19/2019 - Palestra de Vassula na Peregrinação à Grécia - 02/11/2019


    ASSOCIAÇÃO A VERDADEIRA VIDA EM DEUS - BRASIL



    CIRCULAR Nº: 19/2019

    Data: 16 de novembro de 2019





    Palestra de Vassula na Peregrinação à Grécia, 02/11/2019



    Ao nascer, nosso coração foi criado a partir do sublime amor de Deus, para Lhe devolvermos esse amor divino. Desde o princípio, nosso coração se enche apenas da Presença de Deus, que é Luz. É perfeito. Foi criado de modo tão inefável, que deveria ser capaz de guardar o sublime amor de Deus e a doçura de Sua presença. Infelizmente, à medida que o tempo passa e envelhecemos, espinhos e arbustos começam a crescer nele até perfurá-lo; e como uma cisterna furada, começa a perder seu conteúdo, o Amor Divino e até a Presença de Deus que estava nele. Os espinhos são as preocupações do mundo, os pecados e a tentação das riquezas que perfuram o coração e o deixam seco, sem a Fonte Vivificante.

    E assim começamos a ficar afastados de Deus, Fonte de todo Bem. Quem se esforça de verdade e sinceramente para participar da graça de Deus, conseguirá ficar desprendido deste mundo e não perderá a substância sublime que desde o começo estava em seu coração.

    Deus, neste Fim dos Tempos, está se manifestando através de diversos sinais, chamando-nos à Divindade e a amá-lO tanto quanto Ele nos ama. Ele está nos pedindo uma correspondência de amor. Amor por amor. Uma correspondência de amor vence a Morte. O amor nunca morre, o amor nos leva a conhecer nosso Deus e a reconhecê-lO como o Altíssimo.

    A questão é: Como podemos amar a Deus tanto quanto Ele nos ama? Deus é o próprio Amor. Não podemos, por nós mesmos, retribuir o Amor que Deus tem por nós, pois Ele é um Oceano Infinito de Amor. Portanto, devemos depender da Graça - pois nada é impossível para Deus, porque o Santo, que transcende o céu e a terra, pode nos ajudar a alcançar um Amor Divino através de Sua Graça e a libertar-nos dos sentimentos e tentações carnais, fazendo que morram, aniquilando as más ações e substituindo-as por Luz Perfumada. Deus, que é o Absoluto, infundirá então em nós o desejo de adorá-lO, o desejo de viver permanentemente nEle, que é a Vida, o desejo de ser revestido de Luz Perfumada, o desejo de continuar exalando em nós Seu Perfume e manter viva sua Chama de Amor em nós. E nessa proximidade, seremos enxertados nEle.

    Uma vida vivida com Deus é de fato uma vida na contemplação do Divino, recebendo bênçãos inefáveis que transcendem a mente e a compreensão. Então, as delícias desta terra simplesmente perderão seu valor, pois o Todo-Poderoso nos saturará com a água da Vida, elevando-nos ao terceiro céu. O paraíso é para ser também agora, interligados com Deus. Então, imersos em Deus, teremos apenas um desejo, que seria entregar nosso ser incessantemente à Sua Vontade, enquanto Deus também Se entregará incessantemente a nós.

    As perguntas são: É tão difícil entender que todos descendemos de uma só Fonte, ou seja, do Divino? Mesmo que sejamos diferentes na forma, cor, tradição, crença e cultura. Como é possível termos facilmente esquecido Quem foi que insuflou em nós o mesmo Sopro da Vida que insuflou em todos os seres?

    Devemos ser um exemplo para os outros, mostrando que os seres humanos podem viver em paz e harmonia, e podem se reconciliar uns com os outros. Devemos aprender a ser misericordiosos e a perdoar. Podemos realmente nos unir e reconciliar? Sim! Sim, podemos nos unir,

    desde que aprendamos a amar,

    recordando a nossa origem Divina. Recordando o que Jesus disse a Seus discípulos: "Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros; assim como Eu vos amei, vós também deveis amar-vos uns aos outros." Pelo amor que tendes uns pelos outros, todos saberão que sois meus discípulos.” (Jo 13, 34-35)

    Devemos nos lembrar de nos tornar a Imagem do Deus vivo, que não tem nenhum traço de impureza, nenhum traço de preconceito, nenhum traço de vingança, nenhum traço de ódio.

    Assim, seremos capazes de viver em unidade, unidos pela caridade, e viver juntos em paz de espírito e alma. São Paulo diz sobre o amor e a paz: "O amor é o que vos mantém todos juntos em perfeita união."

    Então, depois que entregarmos nossa vontade a Deus, Deus poderá nos aperfeiçoar em uma união de Amor Divino com Ele. Somente Deus pode nos levar a um amor filial e a uma união Divina, expandindo nosso coração para receber mais dEle, para que Ele receba mais de nós e para se doar mais a nós, para que possamos nos entregar mais a Ele. Nesse círculo, daremos a Deus tudo o que já Lhe pertencia.

    O Amor Divino é a virtude principal, porque do amor brotam todas as outras virtudes. Amar é viver na Verdade. Quanto maior o dom do Amor, mais completo é nosso conhecimento de Deus. Quanto mais fervoroso for nosso amor por Deus, mais fervorosas são nossas orações. Quanto mais perfeito for nosso amor, mais santa é a nossa vida…

    Envoltos em Deus, nossos atos e pensamentos serão todos divinos. Daí em diante, todo o nosso ser e alma reluzentes serão animados por Deus. Este será o início de nossa nova vida em Deus. Seremos saciados pelo Amor Divino... E Deus, depois de conquistar nosso coração para que viva apenas para Ele, continuará aumentando nosso amor, sinal de nossa bem-aventurança; sinal de uma perfeita união Divina; sinal de que provamos a Vida.

    Então, o Todo-Poderoso será o verso de nossos Salmos, a Luz Dourada do Sol em nossos olhos, nosso Traje de Boda Tangível; nosso Repouso e Descanso; Ele será nosso Companheiro íntimo e a Brisa Perfumada de nossa alma.

    (17 de junho de 1991) Oh! Vem! Tu, que tens andado sempre a vaguear por esse deserto, dizendo: "Procurei o meu Redentor, mas não O encontrei". Encontra-Me, Meu bem-amado, na pureza de coração, amando-Me com desinteresse; encontra-Me na santidade, no abandono que desejo de ti. Encontra-Me, observando os Meus Mandamentos. Encontra-Me, substituindo o mal pelo Amor. Encontra-Me, na simplicidade de coração. Não peques mais; deixa de fazer o mal; aprende a fazer o bem; procura a justiça; ajuda o oprimido. Que esse deserto e essa aridez exultem. Que o teu torpor se inflame numa chama abrasadora. Abandona a tua apatia e substitui-a pelo fervor. Faz todas estas coisas, a fim de que possas dizer: "Procurei o Meu Redentor e encontrei-O. Estava sempre ao pé de mim; mas, na minha cegueira, não conseguia vê-Lo. Oh! Glória a Deus! Bendito seja Nosso Senhor! Como consegui eu ser assim tão cego?".
    Lembrar-te-ei, pois, que observes e guardes com muito apreço os Meus Princípios, a fim de que possas viver.

    Esta mensagem nos revela que o pecado nos impede de sentir a presença de Deus. Portanto, só através do arrependimento é que podemos renascer e ver a Deus...

    Concluirei dizendo que onde há Deus, há amor, misericórdia e paz. No fim, quem vive para Deus viverá com Deus na Eternidade. E Deus o envolverá no esplendor da imortalidade...

    Vassula




    Que Deus nos abençoe.



    Leonardo Cesar Harger
    Contato Nacional

    Site oficial:
    www.tlig.org/pt
    Site AVVD Brasil:
    www.avvdbrasil.org.br
    Rádio TLIG:
    www.tligradio.org/pt

  • CIRCULAR Nº: 22/2017


    ASSOCIAÇÃO A VERDADEIRA VIDA EM DEUS - BRASIL



    CIRCULAR Nº: 22/2017

    Data: 11 de outubro de 2017



    XI PEREGRINAÇÃO ECUMÊNICA DE
    "A VERDADEIRA VIDA EM DEUS"
    NA RÚSSIA, DE 02 a 10 DE SETEMBRO DE 2017

    Palestra do muçulmano Dr. Camel Bechikh



    Caros amigos, crentes engajados, construtores de paz:

    Cada uma das espiritualidades aqui presentes conheceu grandes etapas em sua história:

    Período de fundação – período de perseguição – período de expansão – período de grande divisão entre correntes diferenciadas – período de estabilização.

    Dessa forma, cada um de nós aqui presente precisa estar consciente de que a mundialização, a aceleração da História, representa uma etapa nova na vida de sua espiritualidade.

    Uma nova etapa, marcada pela convivência com aquele que acredita em outra coisa, mas também com aquele que não tem fé. Convivência com aquele que é novo em sua religião, mas também com aquele que a abandona...

    Tudo isso é muito novo, representa um imenso desafio e, às vezes, uma evolução dolorosa. Uma evolução dolorosa, mas necessária, porque o mundo religioso recuou consideravelmente.

    O mundo religioso que investiga, consolida e eleva a alma recua, desde há um século, aproximadamente, diante de ideologias materialistas, submissas ao supremo poder financeiro. Um novo poder que se alimenta do desencaminhamento das almas em benefício dos desejos inveterados dos corpos.

    É imenso, portanto, o desafio.

    Como talvez o saibam, eu sou muçulmano, nasci e tenho vivido na França, um país ao qual estou amorosamente ligado, um país moldado pelo espírito católico, porque este país nasceu da conversão ao catolicismo de seu primeiro rei, no quinto século.

    O que a França viveu durante quase um século é a imagem da evolução futura de nosso mundo, se as religiões não considerarem em conjunto uma resposta a essa mundialização destruidora das tradições e das almas.

    A França foi chamada de “Filha Primogênita da Igreja Católica”, tal o papel que desempenhou na história dessa religião, em particular lhe dando o maior número de santos, mas também teólogos brilhantes, escritores, artistas, arquitetos devotados a essa fé.

    Aconteceu a Revolução Francesa no século XVIII, a qual foi de uma violência extraordinária contra a religião: igrejas pilhadas, conventos incendiados, padres, monges e religiosas perseguidos, deportados – muitos dos quais foram decapitados.

    Depois dessa Revolução, da qual a República Francesa muito se orgulha, a Igreja foi definitivamente expulsa das instituições nacionais cerca de um século mais tarde, em 1905.

    Em 1968, manifestações de jovens, exaltando o ateísmo como uma liberação, proclamaram que “é proibido proibir”.

    Em 1975 foi aprovada a lei que autorizava o aborto.

    Em 1999, autorização de união entre homossexuais.

    Em 2014, autorização do casamento homossexual com direito à adoção de crianças.

    Hoje (assistimos) à discussão sobre a possibilidade de casais de mulheres homossexuais poderem procriar legalmente.

    Hoje, (discussão) de autorização para que os casais homossexuais masculinos possam alugar úteros de mulheres no exterior.

    Mas isso é apenas o começo, uma vez que as religiões na França não estiveram suficientemente unidas para limitar essas evoluções.

    O que eu gostaria de lhes dizer, meus caros amigos, é que, para além de nossas diferenças, há um conjunto de valores que nos unem, com a condição de sermos conscientes do novo contexto de mundialização que nos destrói.

    Vocês conhecem aquele que divide, aquele que separa o homem de Deus, que separa o esposo de sua esposa, os pais dos filhos... Ele é chamado de Diabo, “diabolos”, “aquele que divide”. Shaytane em árabe possui a mesma raiz, que significa a divisão, a separação...

    Contrariamente, há o Anjo, que possui o desejo de união para o Bem.

    Eu tenho que agradecer aos organizadores por nos terem dado a ocasião de nos reunir, de nos unir – isto é um ato angélico. É um exemplo para que cada um de nós reproduza, cada um no seu nível, esse ato de união, esse ato angélico.

    Para que essa ação angélica continue, deveríamos guardar o vínculo entre nós pelo maior tempo possível, e pensarmos em repetir esse tipo de reunião. Eu hoje me comprometo com isso pessoalmente, diante de vocês.

    Deus os guarde, Deus os proteja, caros amigos, crentes engajados, construtores de paz...

    Tradução: José Hipólito de Moura Faria.



    Notas do tradutor:

    1.As palavras entre parênteses não constam no texto do Dr. Camel. Foram acrescentadas por mim para maior clareza.
    2.Mantive longa conversa com o autor. Ele se revelou bem a par da situação do catolicismo no Brasil e da predominância da Teologia da Libertação. Também sabe que a ação da Igreja na França tem sido muito tolhida pela presença de maçons em seu clero e bispos. O Dr. Camel é presidente de uma associação chamada de “Filhos da França”, que tenta unir fiéis das diversas religiões na defesa dos valores comuns e na luta para barrar a evolução dessas legislações ateias, materialistas e antirreligiosas. Ele se confessou desapontado pela falta de apoio da hierarquia católica francesa. Entre cem bispos convidados, apenas cinco deram seu apoio às campanhas.




    Que Deus nos abençoe.



    Leonardo Cesar Harger
    Contato Nacional

    Site oficial:
    www.tlig.org/pg.html
    Site AVVD Brasil:
    www.avvdbrasil.org.br

­