Logo

francisco

  • Circular 22/2019

    CIRCULAR Nº: 22/2019 - Resposta às cartas de Vassula sobre o Papa Francisco"


    ASSOCIAÇÃO A VERDADEIRA VIDA EM DEUS - BRASIL



    CIRCULAR Nº: 22/2019

    Data: 02 de dezembro de 2019





    Resposta às cartas de Vassula sobre o Papa Francisco



    O artigo a seguir do Pe. Joseph Iannuzzi é uma resposta às duas cartas de Vassula, enviadas em 13 e 15 de novembro, a respeito do Papa Francisco. Vassula classificou-o como ‘um artigo excelente’ e encoraja a sua tradução em outras línguas.

    Recentemente, as revelações proféticas, com aprovação eclesiástica, A Verdadeira Vida em Deus, de Vassula Rydén, sobre o Vigário de Cristo receberam uma enorme atenção e aplausos. Vassula publicou duas cartas recentes reiterando a importância que Jesus dá em se permanecer leal ao Papa, alertando os fiéis para as lamentáveis consequências que causarão à humanidade e a toda a Igreja se não o fizerem.

    Com doutorado pela Universidade Pontifícia de Roma, é meu dever como teólogo1 informar os fiéis sobre as doutrinas contidas em tais revelações e cartas, que são 100% consistentes com as profecias bíblicas e com os escritos proféticos aprovados de dezenas de santos da Igreja. Estas profecias aprovadas podem ser encontradas na última edição da True Life in God Magazine [revista AVVD em inglês], edição 43, de setembro de 2019

    (cf. link: http://www.tligmagazine.org/Issue43/TLIGmag43/16/)

    Para ser mais preciso, o conteúdo das cartas de Vassula sobre o Papa Francisco constitui um aviso em alto e bom som àqueles que escolhem desobedecer, denegrir, caluniar, perseguir ou condenar o Papa Francisco, ou que, vergonhosamente, exigem a sua renúncia. Aqui eu relembro as palavras recentes de Jesus na mensagem de 16 de agosto de 2019: “Cuidado com aqueles que condenam o Papa... aquele que condena o Vigário da Minha Igreja não pode ser Meu discípulo...”. Mais alarmante é o plano satânico para derrubar o Papa, que causará um desastre à humanidade. Jesus revela à Vassula: A rebelião já está agindo, mas em segredo, e aquele que a ela está se opondo [o Papa] tem que ser primeiro afastado, antes que o Rebelde apareça abertamente”; “se alguém aparecer em vosso caminho dizendo: ‘transfere a fidelidade que tens por este Papa para qualquer outro movimento sadio;’ não ligueis! cuidado! O fermento do Enganador pode ser poderoso e ter bom sabor mas, na realidade, é de engano mortal!

    Vamos relembrar que, diferente de seus predecessores, o Papa Francisco não obteve um S.Th.D. em Teologia e, no entanto, em resposta a uma série de livros sobre a abordagem teológica do Papa Francisco para a unidade da Igreja e dos cristãos, o mais erudito teólogo, Pontífice Bento XVI, escreveu:

    “Aplaudo esta iniciativa. Ela contradiz o preconceito tolo daqueles que veem o Papa Francisco como alguém a quem falta uma formação especial teológica e filosófica, enquanto que eu teria sido simplesmente um teórico em teologia, com pouco conhecimento sobre as vidas concretas do cristão de hoje... (Estes livros) “demonstram, de uma maneira sensata, que o Papa Francisco é um homem com uma profunda formação filosófica e teológica e são úteis para avaliarmos a continuidade intrínseca entre os dois pontificados, mesmo com todas as diferenças em estilo e temperamento.”

    Enquanto a Igreja ensina que “cisma é a recusa da submissão ao Sumo Pontífice ou da comunhão com os membros da Igreja que lhe estão sujeitos”2 , aqueles que perseguem o Papa Francisco estão promovendo o referido cisma e também, sem saberem, o plano de Satanás para derrubar o Papado e causar um desastre à humanidade. Isso Vassula expôs muito claramente em suas cartas recentes. Para constrangimento daqueles que afirmam que o Papa Francisco não é um papa verdadeiro, Jesus advertiu enfaticamente todos os leitores de AVVD sobre a legitimidade do Papado do Papa Francisco e sobre a obrigação moral que eles têm de honrá-lo como tal (cf. mensagem de AVVD de 16 de agosto de 2019). Vassula também observou em suas cartas recentes que Jesus alertou os fiéis sobre o plano diabólico de Satanás, que está acontecendo hoje, que é afastar o Papa (“aquele que ainda o detém”, 2Ts 2,7) e a Eucaristia (o “sacrifício perpétuo”, Dn 9,27; 11,31; 12,11; Mt 24,15) e substituí-La pela profetizada “abominação da desolação” (Dn 11,31), causando, assim, um desastre à humanidade e à Igreja (cf. mensagens de AVVD de 12 de dezembro de 1987; 20 de dezembro de 1993). Esses avisos de Jesus, reiterados por Vassula, são razão suficiente para que as pessoas desistam de perseguir o Papa Francisco.

    Com exceção da forma gramatical em que o Papa Francisco se expressa, por não ter aquela apurada precisão gramatical teológica e formal do Cardeal Ratzinger, é condenável que alguém o calunie publicamente ou através da mídia.3 Como teólogo, posso afirmar, sem equívoco, que o Papa Francisco nunca pregou ou escreveu qualquer coisa que fosse errônea em relação à doutrina, apesar do que afirmam os perseguidores do Papa. Neste ponto, chegamos à distinção entre forma e substância. Como Vassula observou em suas cartas recentes, a Bíblia não está isenta de erro ou ambiguidade gramatical (forma), mas sua doutrina (substância) é indiscutível. Para mais informações sobre esta distinção no binômio forma-gramática, pode-se fazer referência à publicação, endossada eclesiasticamente, “Uma Análise Teológica das Revelações Proféticas A Verdadeira Vida em Deus com Aprovação Eclesiástica”

    (cf. link: http://www.tligmagazine.org/Issue43/TLIGmag43/12/)

    É moralmente condenável que alguém, quanto mais um seguidor de ‘A Verdadeira Vida em Deus’, fale mal do Papa enquanto afirma ser um discípulo de Cristo. Portanto, foi com coragem cristã e uma visão espiritual aguçada que Vassula proferiu uma ordem formal a todos os membros de AVVD para desistirem de afirmar falsamente que o Papa Francisco não é um Pontífice verdadeiro e de persegui-lo, ou para deixarem a AVVD, pois o próprio cerne da unidade dos cristãos que Jesus manifesta nas mensagens de AVVD pressupõe a unidade entre o Papa e todos os membros do Corpo Místico de Cristo, que inclui patriarcas, bispos, padres e leigos. Rejeitar o Papa é rejeitar as mensagens de AVVD. Deve-se aceitar tudo o que Jesus revela nas mensagens de AVVD, ou ser honesto diante de Deus e do homem e se afastar para o bem dos outros; “A má companhia corrompe a boa moral” (1Cor 5,13).


    1. Cf. os ensinamentos do Magistério da Igreja Católica contidos na Instrução da CDF [Congregação para a Doutrina da Fé] Donum Veritatis, Sobre a Vocação Eclesial do Teólogo.

    2. CIC, 2089; cf. Código de Direito Canônico, cân. 751

    3. Ibid, 30. Se, apesar de um leal esforço, as dificuldades persistem, é dever do teólogo fazer saber às autoridades magisteriais os problemas suscitados pelo ensinamento em si mesmo, pelas justificações que lhe são propostas, ou ainda pela maneira com a qual é apresentado. Ele o fará com um espírito evangélico, com um profundo desejo de resolver as dificuldades. As suas objeções poderão contribuir, então, para um real progresso, estimulando o Magistério a propor o ensinamento da Igreja de uma maneira mais aprofundada e melhor argumentada.

    Nestes casos o teólogo evitará recorrer aos « mass-media » ao invés de dirigir-se à autoridade responsável, porque não é exercendo, dessa maneira, pressão sobre a opinião pública, que se pode contribuir para o esclarecimento dos problemas doutrinais e servir a Verdade.

    31. Pode ainda ocorrer que, ao final de um exame sério do ensinamento do Magistério, e conduzido com uma vontade de escuta sem reticências, a dificuldade permaneça, porque os argumentos em sentido oposto parecem ao teólogo prevalecer. Diante de uma afirmação, à qual sinta não poder dar a sua adesão intelectual, o seu dever é de permanecer disponível para um exame mais aprofundado da questão.

    Para um espírito leal e animado pelo amor à Igreja, uma tal situação pode certamente representar uma prova difícil. Pode ser um convite a sofrer, no silêncio e na oração, com a certeza de que, se a verdade está de fato em questão, ela terminará necessariamente por impor-se.



    Rev. Joseph Iannuzzi, S.T.L., S.Th.D.




    Que Deus nos abençoe.



    Leonardo Cesar Harger
    Contato Nacional

    Site oficial:
    www.tlig.org/pt/
    Site AVVD Brasil:
    www.avvdbrasil.org.br
    Rádio TLIG:
    www.tligradio.org/pt

  • Circular 24/2019

    CIRCULAR Nº: 24/2019 - Em defesa do Papa


    ASSOCIAÇÃO A VERDADEIRA VIDA EM DEUS - BRASIL



    CIRCULAR Nº: 24/2019

    Data: 11 de dezembro de 2019





    Em defesa do Papa



    Mais duas respostas às cartas de Vassula sobre o Papa Francisco e seus críticos seguem aqui. A primeira é do Pe. Peter Yates CSWG e a segunda, do P. Vincent Cosatti, ofm conv.

    Querida Vassula,

    Escrevo para lhe dizer como fiquei chocado ao tomar conhecimento, em sua carta, de que há membros de A Verdadeira Vida em Deus que apoiam os ataques ao Papa Francisco. Como monge anglicano, olho para as Mensagens de A Verdadeira Vida em Deus e tudo o que elas dizem é sobre o Espírito de comunhão que une todos os cristãos em Jesus Cristo. Fomos informados pela imprensa regular sobre o quanto as reformas do Papa Francisco estão sendo contestadas por alguns cardeais. No Reino Unido, temos um famoso frade dominicano altamente respeitado, que eu conheço e que consultei há alguns anos, e fiquei profundamente chocado ao saber de sua posição, de que ele estava buscando um depoimento contra o Papa Francisco para condená-lo como herege.

    Sua carta, juntamente com as Mensagens de Jesus citadas por você, diz tudo o que precisa ser dito. Aqueles que condenam o Papa criam um cisma dentro da Igreja Católica. A Verdadeira Vida em Deus nada tem a ver com cisma nem com julgamento dos outros: trata da unidade na comunhão em Um Único Espírito, e por isso é absolutamente certo dizer que não pode haver lugar entre seus leitores para aqueles que estão trabalhando contra o espírito de unidade. Isto seria tentar seguir em duas direções opostas ao mesmo tempo!

    Você mencionou em sua carta algumas contradições no ministério do Senhor. Há uma outra, em São João (cap. 7, 1-10), quando seus irmãos perguntam se Ele está indo para Jerusalém e Ele diz que não está; e então, imediatamente, nos diz que vai. Isso ocorre porque Sua vontade não era a Sua própria vontade, mas a todo momento Ele se rendia à vontade do Pai: “Meu alimento não é fazer a minha vontade, [mas a] d’Aquele que me enviou.' (João 4, 34) O mesmo se aplica ao Papa Francisco, uma vez que ele é guiado pelo mesmo Espírito que guiou Jesus em Seu ministério.

    “Tu és Pedro e sobre esta rocha de fé edificarei minha Igreja, e os portões do inferno nunca prevalecerão contra ela.” Em vista desses avisos, talvez tenhamos que redobrar nossas orações pelo Papa Francisco e apoiar sua coragem e transparência. Através de Cristo, ele está trazendo o poder do Espírito não apenas para toda a Igreja Católica, mas também para os corações e mentes dos cristãos em toda parte. Oramos também por você, Vassula, que, através de sua oração, apoia o Papa Francisco em seu ministério de serviço como um verdadeiro “servo dos servos de Deus”.

    Com as nossas preces e o mais caloroso apoio,

    Peter CSWG



    Em defesa do Papa

    «Não há ninguém tão surdo quanto aqueles que não querem ouvir.»

    É assim que um velho provérbio expressa a absoluta futilidade de se tentar convencer alguém que, a favor de um “a priori” até mesmo inconsciente, já se decidiu contra ou a favor de uma certa ideia. Parece-me que é o que está ocorrendo com aqueles que decididamente querem ver no Papa Francisco um herege a ser derrubado ou o Anticristo que deve vir. Apesar dos esforços da mídia oficial da Igreja para afirmar o oposto do que suspeitam os opositores do Papa, tentando reformular as afirmações do Santo Padre – é verdade que às vezes são expressas com muita espontaneidade –, não há nada que se possa fazer: os opositores continuam a espalhar dúvidas e a proclamar, em todo lugar, as assim denominadas «heresia» e «apostasia» do Papa.

    Tomemos apenas um exemplo concreto, como as acusações de idolatria por ter recebido no Vaticano uma estátua pagã representando uma mulher grávida, a “Pachamama”, e por ter assim introduzido a idolatria na Igreja. O Observatório Romano, o jornal oficial do Vaticano, através de um artigo escrito por Mons. Felipe Arizmendi Esquivel, bispo de San Cristóbal de las Casas (México), escreve em sua edição de 12 de novembro de 2019 que alguns «condenam esses atos como se fossem idolatria, uma adoração à "mãe terra" ou outras "divindades". Nada disso aconteceu. Elas não são deusas; não houve adoração idólatra. São símbolos de realidades e experiências típicas da Amazônia, motivadas não apenas por razões culturais, mas também religiosas, mas não, certamente, pela adoração, porque somente Deus é digno de adoração. É uma ousadia condenar o Papa como idólatra, pois ele não foi e nunca será. No final da celebração nos Jardins do Vaticano, ele foi convidado a dizer algumas palavras e ele, simplesmente, rezou o Pai Nosso. Não existe outro Deus além de nosso Pai celeste.» 1

    Você foi informado desse artigo pelos jornais que lê diariamente? Alguma mídia tradicional ou moderna foi rápida em divulgar uma mensagem tão esclarecedora?

    Normalmente, qualquer pessoa em sã consciência, depois de ler tal afirmação, deveria ser capaz de eliminar qualquer suspeita de sua mente e dizer para si mesma: "isso é bom, agora estou tranquilizado, com certeza eu tinha entendido mal". Mas não, muitas pessoas pensam que “o Papa está realmente errado, a prova é que até alguns padres, bispos ou cardeais se opõem a ele. Esses prelados são confiáveis e sabemos que não há fumaça sem fogo...”

    E se, ao invés disso, decidirmos confiar nas Mensagens de A Verdadeira Vida em Deus pelas quais fomos tocados – uns de um modo, outros de outro - no íntimo de nossos corações e reconhecermos a voz do Bom Pastor que está lembrando a Seus amados filhos dos caminhos da Caridade e da Sabedoria?

    Tudo é uma questão de interpretação, como Vassula nos lembra em sua carta de 13 de novembro de 2019: «Se quisermos, nós também podemos perseguir Jesus por algumas contradições em Suas Palavras e acusá-Lo. Aqui estão algumas: Quando Ele disse, um dia, que deveríamos fazer a paz uns com os outros e com Deus e, então, em outra passagem Ele diz que não veio à terra trazer a paz mas o fogo. Há muitas outras passagens que podemos interpretar mal, se não tivermos o Espírito Santo para compreendê-las de uma maneira correta.»

    Como teríamos reagido se, como ouvintes diretos de Jesus em Seu tempo, O tivéssemos ouvido dizer: "Não julgueis, para não serdes julgados" (Lc 6, 37) e quando Ele disse em outro momento: “...julgai conforme a justiça!» (Jo 7, 24)? No evangelho de João, Jesus diz que não julga ninguém, embora tenha acabado de dizer que o Pai "lhe deu o poder de exercer o julgamento, porque Ele é o Filho do Homem" (Jo 5, 27).

    Vassula também é frequentemente acusada de julgar aqueles que se opõem ao Papa. Mas como o lembrete de uma profecia pode ser equiparado a um julgamento de condenação? Não é o próprio Senhor quem pede que ela abra a boca para obedecer ao Seu mandamento? «levanta a tua voz sem medo e profetiza; […] “a rebelião já está agindo, mas em segredo, e aquele que a ela está se opondo, tem de ser primeiro afastado, antes que o Rebelde apareça abertamente; ”[...] Eu, Jesus Cristo, desejo avisar Meus padres, bispos e cardeais, desejo avisar toda Minha Casa sobre uma grande tribulação; [...] obedecei ao Meu Papa, não importa o que aconteça; permanecei fiéis a ele e Eu vos darei as graças e a força de que necessitareis;» (17 de março de 1993) Quando um pai alerta seu filho do perigo que o ameaça em algum momento de sua vida presente ou futura, isso é estar julgando seu filho? Não é, ao invés, piedade?

    Por fim, eu lembraria a todos os que acusam o Papa Francisco de adoração idólatra que deveriam visitar as muitas páginas da Internet que denunciam a chamada "heresia" e "apostasia" de São João Paulo II, considerando-o também como um "antipapa". Depois disso, basta só mais um passo para eles afirmarem que a Igreja se enganou no dia em que elevou o Papa João Paulo II às honras dos altares.

    Concluo citando uma breve passagem de um artigo publicado em «La Civiltà Cattolica», uma revista dirigida pelos Padres da Companhia de Jesus (os jesuítas), que afirma que «quando o Papa, sem dar muita atenção à retórica, estabelece um diálogo, as pessoas devem, no mínimo, ouvir atentamente o que ele diz e como diz. Remover seus pontos de interrogação ao citá-lo quando ele está fazendo uma pergunta, remover nuances temporais de suas declarações, convertendo falsamente suas sugestões em 'dogmas', citando suas frases fora de contexto... todos esses truques injustos – usados com ou sem malícia – são equivalentes a zombar de um peixe que foi retirado da água.» 2

    ________________________________________

    1. http://www.osservatoreromano.va/it/news/e-una-divinita-la-pachamama

    2. Diego Fares S.I., "UN EVENTO DI COMUNICAZIONE NUOVO", La Civiltà Cattolica, de 16 de novembro de 2019.

    Pe. Vincent Cosatti ofm conv
    22 de novembro de 2019




    Que Deus nos abençoe.



    Leonardo Cesar Harger
    Contato Nacional

    Site oficial:
    www.tlig.org/pt/
    Site AVVD Brasil:
    www.avvdbrasil.org.br
    Rádio TLIG:
    www.tligradio.org/pt

­