"para vos unirdes, todos vos deveis curvar..."

AVVD-02 de junho de 1987

UNIDADE DA IGREJA

 

Unidade da Igreja de Jesus Cristo

 

1 - Unidade

2 - Devemos rezar para que aconteça a Unidade dos Cristãos

3 - Visão das três barras de ferro

4 - Uma só data da Páscoa

5 - Vassula é convidada a participar de um simpósio sobre a Unidade

6 - A Unidade começa em nós

7 - Vassula tem falado somente aos cristãos?

 

 

1 - Unidade.

Vassula diz:“Vocês podem calcular a minha reação, quando Jesus me disse, com palavras muito simples: “Unifica a Minha Igreja”? Eu quase cai e disse-Lhe: “Não, não, não. Isso não é, de modo algum para mim. Tentai arranjar uma outra pessoa que seja capaz de fazer isso. Alguém com autoridade e que conheça todos os problemas da Igreja”. Mas Ele disse-me: “Não. Eu quero-te a ti. Tu só tens que escrever. Eu é que unifico. Eu mesmo te enviarei às pessoas certas. Sê fiel Comigo. Faz o que puderes, que Eu farei o resto”. Então, Ele deu-me algumas visões sobre a Igreja: como estão todas divididas. E isso magoa o Seu Corpo”.

Jesus diz: “Eu ardo num desejo... De ver a Minha Igreja unida e una...” (15.06.95).
“Ortodoxos! Católicos! Protestantes! Vós pertenceis-Me todos! Vós sois UM aos Meus Olhos! Eu não faço distinção alguma” (27.10.87).

A Escritura diz: “Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e toda cidade, ou casa, dividida contra si mesma, não subsistirá” (Mt 12,25).

Vassula diz:“Desde 1985, o Senhor me chamou para alistar-me no Seu programa de Unidade e esta era a última coisa que eu esperava que acontecesse em minha vida. A Unidade é o foco principal do trabalho de “A Verdadeira Vida em Deus”. Mesmo que esta divisão não venha diretamente de nós, mas de nossos antepassados, ainda assim, nós a estamos mantendo viva por tanto tempo quanto nos mantemos divididos. Não podemos dizer que Deus está satisfeito quando as ovelhas ainda estão separadas.

A Unidade virá quando usarmos as duas chaves que o Senhor está nos oferecendo, que são: a humildade e o amor. Jesus diz: “A humildade e o amor são as chaves da União. Não são nem a eloquência da palavra nem os longos discursos que os poderão levar à União” (15.06.95). Se usarmos estas duas chaves, a Unidade triunfará sobre a nossa divisão, que é um pecado. A Unidade virá quando nós verdadeiramente começarmos a amar a Jesus Cristo. A Unidade virá quando começarmos a cuidar dos Interesses de Cristo e não dos nossos”.

Papa Francisco falou em sua audiência semanal, em 19 de junho de 2013, ele disse:“Quanto dano é causado pelas divisões entre os católicos e entre as comunidades cristãs. Os cristãos evangélicos,  cristãos ortodoxos, cristãos católicos – por que razão estamos divi-didos? Temos de tentar alcançar unidade”.“Rezemos para que o Senhor nos dê unidade. Oremos ao Senhor para fazer de nós membros do Corpo de Cristo, cada vez mais unidos a Cristo, ajudar-nos a não fazer o Corpo de Cristo sofrer com os nossos conflitos, nossas divisões”, disse ele.

Vassula recomendou a leitura de duas cartas escritas por João Paulo II : Orientale Lumen e Ut Unum Sint.

Vassula disse que o Senhor diz que os diálogos são bons, mas que Ele quer ação.
A divisão não vem de Deus. Nossa divisão é um pecado e um escândalo para o resto do mundo. Como é que nós vamos querer que a Igreja seja acreditada diante dos olhos do mundo, quando ela prega paz e reconciliação às nações que estão massacrando os seus habitantes, se, nós no nosso próprio meio, estamos espiritualmente massacrando o Corpo de Cristo por estarmos disparando flechas venenosas uns contra os outros?

O Pai disse numa mensagem: “Ó Minha casa real, tu trocaste a tua glória pela vergonha!” (25.09.97).

Jesus nos diz como estamos ofendendo o Pai por causa da nossa divisão: “Meu Pai está mais que ofendido. Por quanto tempo ainda  estará a terra dividida e devastada? Por quanto tempo estará ainda a terra dividida e em rebelião? O Espírito de Meu Pai é constantemente blasfemado e ridicularizado por muitos dos Meus ministros. Acaso não terá ainda esta geração ouvido um tumulto no céu? Ainda não ouvistes, do mais alto do céu, uma lamentação dos santos?” (05.02.99).

Todavia há Esperança: o Espírito Santo.

Jesus diz: “Vassula, não será só por palavras que se fará a União entre irmãos, mas através da ação do Espírito Santo” (30.09.93)

 

2 - Devemos rezar para que aconteça a Unidade dos Cristãos.

Vassula diz: Somos responsáveis por rezar pela Unidade, e os Grupos de Oração AVVD são formados para orar por isto. O mundo deve mudar e isto só é possível através de nossas orações e da transformação em nossas vidas.

 

3 - Visão das três barras de ferro.

Vassula diz: “Para ilustrar a nossa divisão, Jesus compara as três Igrejas (Católica, Ortodoxa e Protestante) a três rígidas barras de ferro. Jesus deu-me uma visão, em que eu vi três barras de ferro muito próximas entre si. Nesta visão, Jesus fez-me compreender que elas representavam as três Igrejas. Então, Jesus pediu-me que as  unisse e explicou-me que, para as unir todas as três, teriam de  dobrar-se: todos devem deixar-se curvar, suavemente”.

Quando Cristo fala em curvar-se, Ele quer dizer que devemos nos curvar, em humildade e amor. Ele disse que a chave da União é o Amor e a Humildade.

Mais tarde, Ele pediu-nos que nos uníssemos através da união da celebração da Festa da Páscoa, antes de darmos outros passos.

 

Jesus disse à Vassula: “Desenha três barras:

une estas barras, curvando-lhes as cabeças:

 

"Para vos unirdes, todos vos deveis dobrar. Todos deveis estar desejosos de vos dobrardes, aplacando o vosso ânimo” (02.06.87).

Vassula diz: “Compreendi. Ele deu-me uma visão clara e simples de três barras de ferro. Estas barras eram direitas, rígidas e próximas  umas das outras”. E Ele disse:“Como se poderão encontrar as suas cabeças se se não vergam todas elas?” (02.06.87).

(Compreendi: por "cabeça" Ele entendia as autoridades, os chefes)

Jesus diz: “Essas barras representam os católicos, os ortodoxos e os protestantes. Quero que se dobrem e se unam. Mas estas barras de ferro estão ainda muito rígidas e não poderão dobrar-se sozinhas. Eu deverei, pois, vir a elas com o Meu Fogo e com o Poder da Minha Chama e elas tornar-se-ão mais maleáveis, dobrar-se-ão, fundindo-se numa só barra de ferro sólida, e a Minha Glória encherá toda a terra.

Reza muitas vezes ao Espírito Santo esta oração:
Vinde, Espírito Santo, vinde a nós por meio da Poderosa Intercessão do Coração Imaculado de Maria, Vossa Amadíssima Esposa. Amém.
Com esta oração, o Meu Santo Espírito Se apressará a descer sobre vós. Rezai, a fim de que a Efusão do Meu Espírito Santo Se derrame em vós
(26.10.89).

Minha Vassula, com o Meu Fogo e com o Poder da Minha Chama, não só tornarei flexíveis estas barras de ferro, mas também, com o Meu Sopro, as fundirei completamente, para forjar, para sempre, uma só barra, bem sólida; juntar-vos-eis, pois, todos vós, ao absoluto conhecimento da Minha Vontade e da Minha Benevolência. E será este o Meu Dom, para vós: uma Igreja Celeste. Ela será radiante da Minha Glória e os vossos hinos serão cantados à volta de um só Sacrário; e a vossa terra de fantasmas reviverá,transfigurada e ressuscitada” (02.11.89).

Jesus não quer que continuemos a diferenciar-nos sob o Seu Nome e diz-nos que a União se realizará no coração e não através de assinaturas de tratados. Eis o que Ele diz:Se vós dizeis que Me amais e vos mantendes sob o Meu Nome, então, por amor do Meu Santo Nome e para bem do Meu Amor,uni as Minhas igrejas.

O verdadeiro cristão é aquele que é cristão no seu íntimo e a verdadeira União é e será nos corações. A União não estará na palavra, mas no espírito” (13.10.91).

Vassula diz: “Eu sou ortodoxa e, apesar disso, não tenho dificuldades em unir o meu coração ao vosso, para rezarmos juntos ao Senhor e é esta a união”.

 

4 - Uma só data da Páscoa.

Quase todos os anos, católicos, protestantes e ortodoxos celebram a Páscoa em datas diferentes - algumas vezes com mais de cinco semanas de intervalo! Esta festa para os cristãos deveria ser celebrada na mesma data. Há uma só Fé, um Messias, um Espírito Santo e nós temos duas datas para a Páscoa. O Senhor nos pede simplesmente que unifiquemos as datas da Páscoa, o que possibilitará aos católicos, ortodoxos e protestantes celebrarem juntos a Sua Paixão, Morte e Ressurreição. Uma vez dado esse passo, o Senhor prometeu enviar o Seu Espírito Santo com toda a força e levar a Sua Igreja para a unificação. Nas Mensagens, Jesus diz: “Irmão, terei de suportar, uma época mais, a dor que tenho suportado ano a ano? Ou Me dareis repouso, desta vez? Terei de beber ainda uma época mais o Cálice da vossa divisão? Ou deixareis descansar o Meu Corpo, unindo, por Meu amor, a Festa da Páscoa? Irmão, unindo a data da Páscoa, aliviarás a Minha Dor e rejubilarás em Mim e Eu em ti, e recobrarei a vista a uma multidão” (14.10.91).

Vassula diz que Jesus prometeu que se a igreja unir as datas da Páscoa, Ele fará o resto para que aconteça a Unidade.

Se os líderes de igreja entrarem em acordo quanto à data da Páscoa, todas as guerras do planeta cessarão.

Ele sofre muito. Ele quer apenas uma data da Páscoa. Ele diz: “Se vocês unificarem a data da Páscoa, mostrar-lhes-ei, depois, exa-tamente, o que tem a fazer no segundo passo”. Ele agora só pede isso.

 

5 - Vassula é convidada a participar de um simpósio sobre a Unidade.

Em novembro de 2001, Vassula foi convidada para um simpósio oficial sobre ecumenismo em uma localidade chamada Farfa, fora de Roma, que foi organizado pelas Irmãs de Santa Brígida. Vassula estava representando o ponto de vista de uma pessoa leiga a respeito da Unidade. Cada participante tinha uma hora para falar seguido de um debate com perguntas. A delegação completa consistia de católicos romanos e luteranos. O Bispo católico da Suécia estava lá, como também, muitos professores de teologia e monsenhores de diferentes clérigos. Nestes quatro dias de simpósio houve muitos palestrantes. Todos os palestrantes teólogos e clérigos, com exceção de Vassula. Após as palestras, havia um tempo para as perguntas. Quando Vassula terminou sua palestra e esperava por perguntas para começar o debate, um teólogo que conduzia o simpósio estava chorando. Então ele disse: “Este sermão sobre Unidade que acabamos de ouvir foi o sermão mais fervoroso que eu jamais ouvi em minha vida inteira. Portanto, eu não quero que nenhuma pergunta seja feita aqui, porque esta foi uma voz profética falando e quando se trata de uma profecia, e gente ouve e faz o que nos está sendo pedido”.

 

6 - A Unidade começa em nós.

Devemos testemunhar a Unidade em nossa vida pessoal, em nossa família, em nossa comunidade, em nossa fraternidade, para que Deus veja, para que Ele descubra que nós vivemos uma Verdadeira Vida em Deus, em nossa mente, em nosso coração e em nossas ações.

A Unidade acontecerá de baixo para cima - começará conosco, o povo. Temos que fazer a Unidade - milhões de nós - e, assim, o clero vai acompanhar.

Vassula gosta de dar o exemplo de Ramallah, na Terra Santa, onde há uma minoria cristã. Localizada próxima a Jerusalém, essa pequena cidade palestina celebrou, recentemente, a Páscoa em uma só data: cristãos ortodoxos e católicos quiseram ficar juntos. Eles são uma pequena minoria e se conhecem. Quiseram celebrar  juntos. Então, os católicos foram aos ortodoxos, e o clero não aprovou. Foi o povo que decidiu, e depois, no final, os padres foram junto com eles. A Unidade não virá só das autoridades das igrejas, ela tem que partir de nós, de baixo.

Unidade tem muito a ver com todos nós, clérigos ou leigos. Hoje, mais do que nunca, Unidade é o remédio que todos precisamos em nossos países, em nossa igreja, em nossas famílias e em nossos corações.

A Unidade é o foco principal do trabalho de AVVD. Nós, leitores de AVVD, temos a incumbência de não apenas compreender e praticar a Unidade, mas também de rezar pela Unidade.

Vassula disse em uma palestra sobre a Unidade: "Unidade virá somente quando todos nós verdadeiramente começarmos a amar Jesus Cristo".

 

7 - Vassula tem falado somente aos cristãos?

Vassula tem falado não somente aos cristãos, mas também recebeu convite para falar aos budistas, muçulmanos e hindus.

Muitas Igrejas convidaram Vassula já que ela traz uma mensagem de Unidade. Ela nomeou a Católica, Armênia, Luterana, Ortodoxa, Copta, Batista e outras Igrejas e Ritos que ouviram seu discurso.

 

­