Notícias

Informações relevantes da AVVD-Brasil


Últimas Notícias: Informações relevantes da Associação "A Verdadeira Vida em Deus" - AVVD-Brasil.

Carta de agradecimento

 

A Verdadeira Vida em Deus

Boletim Informativo

tlig2

 

Venho dizer-te que o Deus que tu esqueceste jamais te esqueceu.

 

 

IX Retiro Latino-Americano

Carta de Agradecimento

IX Retiro Latino Americano AVVD. Novembro/2016, Aparecida- SP – Agradecimento

Meus queridos irmãos e irmãs de AVVD. Saúdo-vos na unidade deste grande amor que convivemos nestes tão valiosos dias de nosso IX Retiro LA.

A 10 dias do encerramento do retiro, espero encontrá-los todos ainda fortalecidos e perseverantes pelas graças que recebemos.

Poderia escrever páginas e mais páginas a respeito deste encontro, porém todos nós estávamos lá e fomos testemunhas presenciais, desta forma irei dispensar os comentários, apenas agradecer este bom Deus que nos escolheu entre tantos.

Um agradecimento todo especial pela presença indispensável dos Sacerdotes, Presbítero, Bispo e o Arcebispo, que fazem toda a diferença, que Deus lhes recompense por este ato de amor e carinho para com esta Obra de Jesus.

Temos uma profunda gratidão por todos nossos irmãos Latinos que nos fortaleceram com suas presenças.

Agradecemos esta equipe maravilhosa que organizou com tanto carinho e zelo por cada um de nós, foram impecáveis em todos os sentidos. Um agradecimento especial pelos trabalhos da Maria Aparecida (Cida) e Jane, que com toda paciência e confiança em Jesus, ficaram dia e noite cuidando de cada detalhe para que tudo ocorresse 100% da forma que realmente ocorreu.

Lembrando também a presença da Marina, nossa colaboradora incondicional de AVVD que fez a tradução do livro Único e tantos outros trabalhos. Deus lhe abençoe.

São muitos os agradecimentos - equipe de liturgia, equipe de cantos, as intercessoras, Sr. Alexandre e América, que se dedicaram a livraria; Dra. Margarida, que nos preparou as Liturgias; Maria Izabel, que gentilmente ornou os altares com flores; Beneval, que foi um maestro para que tivéssemos sempre dentro do cronograma; enfim, todos que proporcionaram este belíssimo evento que, de 1 a 1000, daria nota 999 porque não somos perfeitos, penso que sempre existe mais um degrau para subir até chegarmos na casa do Pai.

Não poderia deixar de fazer um agradecimento a todos e todas que corresponderam aos nossos apelos de terem feito a assinatura da Revista e aqueles que se tornaram membros ativos, contribuindo mensalmente para possibilitarmos evangelizar e alimentar nossos pequeninos irmãozinhos das Casas de Maria.

Para aqueles que não tiveram tempo de fazer as inscrições e querem colaborar, é muito simples, entre em contato pelo e-mail: e faça seu cadastro.

Importante: Solicitamos a todos que nos enviem seus testemunhos por escrito () para que possamos divulgá-los no site e na Revista. Estes testemunhos devem ser resumidos o tanto que caiba em meia folha de papel ofício e favor mandar juntamente com uma foto.

Termino saudando Joanna D’Arc e Celso, que além de se doarem durante seis anos com total entrega pela AVVD, tiveram o carinho e a paciência de ficar mais seis meses para que o novo Contato tivesse tempo de se preparar. Que Deus seja sua recompensa por tanta dedicação e amor.

Minhas considerações:

Antes do Retiro tinha dito às pessoas que haveria um grande Pentecostes e que sairíamos renovados pela ação do Espírito Santo para uma nova etapa desta obra de AVVD.

Pe. Teófilo confirmou mais de uma vez que haveria um Pentecostes e realmente houve. Todos nós fomos lavados e renovados, uns com mais e outros com menos intensidade, porém de acordo com a missão de cada um; enfim, fomos agraciados com este amor incondicional de Deus.

Desde o momento em que fui escolhido como Contato, sinto-me inspirado e fortemente impulsionado a trilhar um novo caminho, caminho este que nos convida a sairmos deste quase anonimato que até então era necessário e prudente, pelos motivos que já conhecemos, para um caminho de presença ativa e visto por milhares de almas nos quatro cantos do Brasil. Neste mesmo dia em que fui apresentado para toda a Assembleia como o novo Contato, abri o livro único e pedi a Jesus que me mostrasse qual o caminho que deveria seguir. Abri na mensagem do dia 20 de abril 1992. Primeiro Suas palavras foram dirigidas à minha pessoa e depois mostra de que forma o Espírito Santo vai me conduzir, vejamos:

Oferece-Me tudo para amenizar minha sede! Põe tua fé em mim; dá àqueles que esperam por Minha Palavra, Meu Hino de Amor; dá de modo que todos os habitantes da Terra ouçam Meu Choro Misericordioso; não posso ignorar a súplica de Meus filhos

Compreendi claramente que Jesus tem muita urgência de tornar conhecida Suas mensagens.

Nas minhas dúvidas de como agir corretamente, no meu recolhimento de oração e intimidade com Jesus, perguntei de qual forma eu poderia fazer isto, então, Jesus mostrou-me com simplicidade e muita clareza como viviam os Apóstolos antes do Pentecostes - sempre com medo e até se escondendo às vezes, principalmente no dia da Redenção, quando Jesus estava a caminho do Calvário. Porém, no grande dia de Pentecostes, foram renovados pelo Espírito Santo e se encheram de coragem, não mais escondidos, não mais com medo, mas em praça pública pregando a Palavra de Deus e testemunhando sua fé diante dos Governadores, Reis, Escribas e Sacerdotes do Templo.

Sim, meus irmãos e irmãs, assim como eu, acho que vocês também já entenderam claramente o que Jesus quis dizer-nos. Tivemos um Pentecostes no Retiro e agora chegou o momento de termos a coragem de sairmos para levar a todos as mensagens de Jesus, de AVVD; não podemos mais ficar no anonimato, somos os apóstolos dos últimos tempos.

Quando voltarmos ao convívio em nossas comunidades, devemos assumir o carisma desta espiritualidade sem medo, porém com muita serenidade, humildade e sabedoria. Precisamos buscar a comunhão com os sacerdotes que representam nossas comunidades, onde vivemos e temos a obrigação de dar um testemunho de vida. Em Joinville, por exemplo, sempre enfrentávamos essas resistências por parte dos Sacerdotes, mas nunca desistimos, tratamos com muito carinho nossos Sacerdotes e sempre observamos a obediência, o que faz toda a diferença, mas o segredo para conquistá-los é sempre estar perto deles, de forma especial trabalhando na sua Paróquia como catequista, liturgo, ministro da comunhão e nas pastorais... e, principalmente, rezando por eles. Lembrando que, nestas atividades, não podemos ficar pregando a espiritualidade de AVVD para os membros ativos da paróquia, e muito menos ficar abordando qualquer pessoa que apareça no pátio ou dentro da Igreja, pois desse modo estaríamos “pescando no aquário”; Jesus quer que lancemos as redes em águas mais profundas.

Deixemos que os interessados nos abordem para saber sobre AVVD, pois o importante é que eles nos conheçam, já que a nossa missão principal é ir ao encontro daqueles que estão afastados do amor de Deus e trazê-los para a Igreja. É claro que não deixaremos passar oportunidades nos momentos certos ou, em momentos adequados, fazer leituras das mensagens sem mencionar a origem. Desta forma, o Espírito Santo vai tocá-los e eles buscarão a fonte. Aí sim, poderemos nos apresentar como membro da Associação de AVVD.

Exorto aqueles que ainda não estão engajados nos trabalhos pastorais em suas comunidades que o façam. Como podemos querer que nos recebam e nos ouçam, se estivermos afastados da Igreja e da comunidade? A nossa ausência nos impedirá de darmos nosso testemunho deste grande amor que Jesus nos ensinou através das mensagens. Afinal de contas, é lá que Jesus Eucarístico está e é lá que temos obrigação de estarmos, adorando-O.

A primeira coisa que fiz após ser eleito, foi me apresentar ao meu Pároco e lhe contei tudo em confissão. Ele simplesmente deu-me uma benção e incentivou-me a continuar, disse-me que no próximo Retiro gostaria de participar conosco. Como eu participo com diversos trabalhos em minha paróquia, acredito piamente que se ele soubesse por outra pessoa, ficaria chateado comigo e até poderia me cortar das atividades que faço.

Precisamos ter sempre nas Casas de Maria a presença de um sacerdote para fortalecer nosso relacionamento com a Igreja e com os que frequentam ali, desta forma poderíamos nos beneficiar com Missas nas sedes das CM. Nós fazíamos isto aqui em Joinville e sempre tivemos apoio e carinho de alguns sacerdotes.

É dito que quem não é visto não é lembrado e nós da família de AVVD temos que ser vistos para sermos reconhecidos. Aconselho aqueles que não estão engajados em suas comunidades que procurem fazê-lo, é o primeiro passo a ser dado; e o caminho para tanto é através de uma confissão, testemunhando como foi sua conversão quando conheceu a AVVD, e depois vá até o sacerdote e se ofereça para trabalhar em sua Paróquia usando os talentos que Deus lhe deu.

Tiro como exemplo positivo desta aproximação com os sacerdotes, a começar por mim, Beneval, Alessandra, Dra. Margarida e Joanna, que sempre conseguimos fazer nossos trabalhos sem a intervenção e até com aprovação, como aconteceu no IX Retiro LA, onde a Joanna nos contemplou com a participação do Cardeal Dom Damasceno e do Bispo Dom Terra.

São João Paulo II afirmava sobre associações e movimentos “que é na medida que se colocam a serviço, no âmbito da diocese e/ou paróquias que revelam a validade de suas experiências”. AVVD, tendo característica de movimento (embora não deva ser definido como tal, senão como uma espiritualidade ou um apelo apostólico) deve seguir esses critérios, ou seja, não tem necessidade de ser reconhecida como uma estrutura dentro da estrutura paroquial! Exorto apenas ao zelo pelo testemunho pessoal de engajamento, pertença e serviço no âmbito eclesial onde recebemos o alimento, e ao zelo pela missão junto aos afastados.

Por fim, quero pedir-lhes humildemente suas orações, rezem incessantemente por todos que trabalham nesta Obra de AVVD e principalmente pelos Sacerdotes que nos apoiam e nos acompanham nesta caminhada e em dobro por aqueles sacerdotes que ainda não apoiam esta Obra de Jesus.

Que Deus abençoe a todos com a proteção da Virgem Maria e São José.

Leonardo Cesar Harger
Contato Nacional de AVVD-Brasil.

Informação e Reflexões sobre o IX Retiro Latino Americano em Aparecida, Brasil, de 23 a 27 de novembro de 2016

 

A Verdadeira Vida em Deus

Boletim Informativo

tlig2

 

Venho dizer-te que o Deus que tu esqueceste jamais te esqueceu.

 

 

IX Retiro Latino-Americano

Reflexão do Grupo Argentino através do contato, o Sr. Pablo.

INFORMAÇÃO E REFLEXÕES SOBRE O IX RETIRO LATINO AMERICANO DE APARECIDA, BRASIL, DE 23 A 27 DE NOVEMBRO DE 2016

SOB O LEMA: “EU VOS AMO A TODOS E, PELA MINHA MISERICÓRDIA VENHO PARA AJUDAR-VOS A VOS UNIR” (AVVD, 12 Jan 1988) E A MATERNAL PROTEÇÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA

Pela primeira vez o Retiro Latino-americano foi organizado conjuntamente pelo Brasil e Argentina, testemunhando os laços que unem os leitores das Mensagens da AVVD em ambos os países.

A Primeira reflexão que surge é que Vassula não pode participar deste Retiro pelas prioridades que o Senhor estabeleceu, o que significa que tivemos que enfrentar todo o trabalho de organizar e conduzir o Retiro sem contar nem com as suas palavras, nem com o poder de atração da sua presença. Este desafio creio que foi assumido com responsabilidade pela Equipe Organizadora e por todos os participantes que com toda dedicação deram o melhor de si, o que permitiu que vivêssemos o Retiro com a serenidade necessária e desfrutando de toda a riqueza compartilhada. Vão aqui, portanto, nossos sinceros e calorosos agradecimentos à equipe organizadora, aos sacerdotes e a todos os participantes, inclusive a Vassula que esteve rezando pelo Retiro e aos que não puderam participar, mas que nos acompanharam amorosamente com suas orações.

A Segunda Reflexão é que o Brasil já tem uma estrutura muito adequada para levar avante um grande trabalho de evangelização e parecia que tinha recebido um apoio muito importante e. afinal, se esperava o começo de um trabalho muito intenso de colheita, e isto deve nos comprometer a rezar pelo sucesso desta “nova etapa” no Brasil. e que isto sirva de testemunho para os demais países da América.

Da parte da AVVD do Brasil, eles já contam com uma organização muito preparada para o funcionamento da Associação da AVVD e seu trabalho de difusão das Mensagens e evangelização por esses meio e a gestão das cinco Beth Myriam. O Brasil conta com diversas comissões para dividir as tarefas correspondentes; eles acabam de renovar a diretoria, as que assumiram durante o transcurso do Retiro, sendo o Contato Nacional: César Harger e seus colaboradores: Margarida dos Santos, Jane Carlos, Antonio Alexandre Baptista, Maria Aparecida Garcia, José Beneval Rosa, Joanna D’Arc (contato Nacional, deixando o cargo) e, como assessor espiritual, o Pe. Simeão de Souza Cordeiro.

Além de muito organizados, geraram muitas ideias para a difusão da AVVD e já puseram em prática várias delas com resultados positivos.

Seu financiamento advém de doações para as BM, venda de livros e assinaturas da revista. Esta última foi modernizada há um ano aproximadamente; atualmente consta de 12 páginas em cores, papel revista e quatro edições por ano. De tudo o que se arrecada com as assinaturas, um terço se destina aos custos de impressão e correio, um terço para sustentar os trabalhos de evangelização e o outro terço para ajudar as BM.

Como parte dos eventos organizados para o Retiro visitamos dois imensos espaços consagrados à Evangelização: a Canção Nova, fundada pelo Monsenhor Jonas Abib, salesiano e o Santuário de Nossa Senhora Aparecida.

A Canção Nova dispõe de um canal próprio de TV que começou em 1989 e chegou a ser o maior canal católico do Brasil, com retransmissão para todo o país. Dispõe também de inúmeras instalações para encontros carismáticos, uma das quais com capacidade para 53.000 pessoas, acomodações para convivências, culto aos santos, refeitório para pessoas carentes, capelas para adoração e um Templo com capacidade para pelo menos 3.500 pessoas, constituído em Santuário do Pai das Misericórdias. Estes locais têm como objetivo fazer com que o peregrino viva o Amor Misericordioso do Pai. Não pude deixar de associar o nome desta Fundação ao comentário que Soror Anna Woods faz no capítulo 1º. do livro “Convite a ser Um com Cristo”, sobre a profecia rabínica que se refere a 10 Hinos que serão cantados na terra, 9 dos quais estão nas Escrituras e o 10º. será cantado quando o Messias vier e o identifica com A Verdadeira Vida em Deus.

 

×

O Santuário de Nossa Senhora Aparecida: de enormes dimensões, apenas inferior à Basílica de São Pedro, em Roma e tem capacidade para 45.000 pessoas. No domingo, 27 de novembro, tivemos ali a Santa Missa, às 08:00 horas e estava lotada de gente, estimam em 50.000 pessoas. O Cardeal Raymundo Damasceno, presidiu a Missa, ele que é o Arcebispo de Aparecida e está próximo de se tornar Cardeal emérito.

No início dessa Missa, o Arcebispo Dom Raymundo Damasceno fez uma apresentação da AVVD que é dedicada a promover a unidade dos cristãos e dando as boas-vindas aos participantes do IX Retiro Latinoamericano e aos Bispos e sacerdotes que os acompanhavam, mencionando particularmente o Monsenhor Kissag Mouradian, da Igreja Apostólica da Armênia, da Argentina e Chile e ao Presbítero David George, da Igreja Anglicana da Argentina. No total ele mencionou a AVVD umas 9 vezes. Esta Missa foi transmitida para todo o país pelo canal de TV do Santuário.

Tivemos a oportunidade de sentir a devoção e a piedade do povo de Deus e a proteção de Nossa Mãe àqueles que recorrem a Ela, de vez que se constatam numerosos milagres como é comum nos Santuários. Apesar da numerosa afluência ao santuário o que nos surpreendeu foi o silêncio reinante. Desfrutamos também dos cânticos que acompanharam dignamente a celebração.

 

 

 

×

A terceira reflexão surge de termos constatado que muitos membros da AVVD estão carregando pesadas cruzes, e que também vão avançando na idade e não têm a mesma energia de quando começaram, mas que têm mantido uma atividade perseverante ao serviço da AVVD e isto não acontece somente no Brasil, mas em outros países também.

Esta realidade motivou inclusive que por ocasião deste Retiro e, ao contrário do habitual, salvo o Brasil (140 participantes) e a Argentina (15 representantes), outros países apenas foram representados por só uma pessoa: México, Panamá, Estados Unidos e Equador; e os demais não estiveram representados. Lamentamos a ausência de muitos amigos aos quais desejávamos encontrar e com os quais desejávamos poder compartilhar. A conclusão, novamente, é que acreditamos que devemos rezar por todos eles e pela AVVD de toda a América Latina e pedir ao Senhor novos integrantes para trabalhar com entusiasmo na difusão das Mensagens. Também desejamos convidá-los para que ofereçamos generosamente parte do nosso tempo e convidemos os novos leitores para virem juntar-se a nós para trabalhar coordenadamente, formando parte das Associações da AVVD ou, pelo menos, colaborando com elas.

Com referência ao conteúdo do Retiro, podemos dizer que temos a sensação de que os sacerdotes que vieram da Argentina contribuíram com um acréscimo muito valioso, já que foi o único grupo que ofereceu o testemunho de unidade de várias tradições cristãs, tanto nas palestras como na convivência, com toda a riqueza que isto significa. Também devemos destacar que duas das palestras foram conduzidas por leigos profundamente conhecedores das Mensagens.

Poderíamos dizes que se sintetizarmos o que foi dito pelos dois diferentes palestrantes, ficamos com as seguintes ideias: Devemos unir-nos a Cristo deixando-nos formar pelo Espírito Santo se quisermos contribuir para a Unidade, já que esta será realizada pelo Espírito Santo, pelo qual houve um chamado especial a viver em santidade e abertos à divinização e aos esponsais místicos, a viver as Bodas do Cordeiro, entregando nossa vontade inteiramente para que resplandeça em tudo a Vontade de Deus. Houve, também, reflexões sobre as recomendações do Papa Francisco sobre a Unidade.

O Pe. Teófilo realizou várias palestras: nelas expos também a urgência da hora, a necessidade de nos comprometer testemunhando o muito que temos recebido através da AVVD e respondendo ao pedido do Senhor de reparar e se oferecer inclusive como almas vítimas.

Os títulos das palestras: “A Misericórdia de Deus e a evangelização nas Mensagens da AVVD”; (Pe. Simeão); “Eu Sou a Videira e vós sois os ramos” (Pe. Daniel Aguilera - Rito Greco-melquita - Argentina); “Eu e o Pai Somos Um” (Presbítero David – Anglicano – Argentina). “A Misericórdia divina” (Pe. Teófilo – Panamá). “Nossa Senhora: Mãe de Deus e nossa” (José Beneval). “O Espirito Santo e a AVVD” (Pe. Teófilo). “A AVVD e os 1.000 anos de Misericórdia” (Prof. José Hipólito). “O Arrependimento: a urgência da conversão e de viver santamente” (Pe. Teófilo). “A Unidade nas Mensagens da AVVD” (Pe. Teófilo). “Testemunho do Encontro com o Papa Francisco, na Armênia” (Arcebispo Kissag Mouradian – Igreja Apostólica Armênia – Argentina). “Que bom é para os irmãos estar unidos e viver juntos” (Monsenhor Pablo – Igreja Católica Armênia – Argentina). É necessário comentar que o Monsenhor Pablo ao chegar o momento da sua palestra, deixou de lado o que havia preparado e expôs, de forma introdutória, sua história familiar e pessoal, no marco do Genocídio Armênio; sua vocação, sua amizade com o Arcebispo Mouradian, da Igreja Apostólica Armênia, ali presente, para desembocar no que ele considerou essencial para a unidade: nossa união pessoal com Deus. É válido recordar que a Armênia foi a primeira nação cujo Rei declarou o Cristianismo como religião oficial, no ano de 300.

O Pe. Simeão de Souza Cordeiro, assessor espiritual da AVVD no Brasil, contribuiu com as seguintes conclusões no final do Retiro:

- Estar atentos ao que o Senhor quer de nós depois deste Encontro;

- Ter a determinação de perseverar;

- Já que houve uma numerosa participação de sacerdotes (e bispos), ele propôs a conveniência de organizar um retiro para sacerdotes da AVVD e, também, que em todos os grupos de oração se dedique um tempo para rezar pelos sacerdotes;

- Viver a alegria de todo o caminho já percorrido na busca da unidade e do conhecimento das Mensagens;

- Finalmente, incentivou a que tenhamos presentes as propostas do Papa para continuar o trabalho ecumênico naquilo que nos une; Compartilhar o trabalho de assistência aos mais carentes, compartilhar a oração e valorizar juntos e compartilhar o martírio.

Cabe juntar aqui uma menção à homilia feita pelo Monsenhor João Evangelista Terra no Santuário do Pai das Misericórdias, na Canção Nova, onde, com grande autoridade e doçura desenvolveu extensamente o tema da Profecia no Novo Testamento convidando-nos a valorizá-la e dando exemplo de profetas “contemporâneos”; ele mencionou os pastores de Fátima, o fundador da Canção Nova e, em geral, os fundadores de Congregações ou novos movimentos eclesiais que costumam ter o dom profético; avaliou positivamente a tarefa do Prof. Felipe Aquino, continuador da obra do Padre fundador Jonas Abib e destacou o dom profético de Vassula. Destacou como o Senhor forma os profetas, na Sua Intimidade e que devemos agradecer-Lhe por enviá-los a nós e respeitá-los, cada um com sua vocação, com sua missão particular.

Com relação aos Grupos de Oração: constatamos a grande dificuldade para manter a perseverança. Achamos que devemos colocar nossos esforços para manter a continuidade dos grupos e convidar os novos leitores da AVVD a participar dos mesmos. É um espaço de contenção, de acompanhamento, de discernimento que ajuda a enfrentar as múltiplas dificuldades que surgem continuamente para vivenciar o que foi proposto pelo Senhor nas Mensagens. Além disso, é um lugar apropriado para o aprofundamento do conteúdo das mesmas.

Beth Myriam - a exposição deste tema ficou a cargo de Berenice que transmitiu conceitos importantes sobre a necessidade de “sair pela periferia”, enfrentar a manutenção dessas casas com responsabilidade e compromisso comunitários... Foi constatada uma preocupação importante para manter o funcionamento das BM e conseguir novos colaboradores, tanto para realizar as tarefas cotidianas como para cobrir os gastos. Como é de costume, houve maravilhosos testemunhos dos milagres que acompanham o trabalho daqueles que promovem estas Casas de Maria e as maravilhosas conversões que ali se realizam.

O Retiro aconteceu no Hotel Rainha do Brasil, com uma infraestruturo muito apropriada para grandes convenções e que pertence à Arquidiocese de Aparecida. Conta com uma bonita capela no meio de um grande parque, além de uma capela interna onde se realizou a Adoração noturna.

Ministério de Música – é um aspecto sempre de grande destaque dos nossos irmãos brasileiros. Participaram pessoas de lindas vozes e com unção, inclusive uma familia com seus filhos. Cantamos varias vezes o Pai Nosso, em Aramaico, que foi sempre um momento de grande unção. Lembramos também o lindo canto ao Espírito Santo chamado “Eu Navegarei”. Também houve outros lindos cantos a Nossa Senhora Aparecida, a quem se dedicou o Rosário das Rosas: ao iniciar cada Ave Maria, um dos presentes colocava um vasinho com uma linda rosa de cor salmão numa das contas de um grande rosário, em forma de coração que estaba desenhado aos pés do altar. No lugar dos Pai Nossos era colocada uma rosa vermelha. Ao terminar, a imagen da Virgem Santíssima foi levada num andor para que fosse venerada por todos os presentes. O que deu lugar a esta invocação foi uma imagen pequeña, negra, e que foi milagrosamente pescada por uns pescadores no rio que passa justamente por detrás do Hotel, o corpo primeiro, a cabeça num remanso a uns 300 metros de distancia. No ano que vem se completarão os 300 Anos desse acontecimento. Ela é a padroeira do Brasil.

Houve um Ministério de Cura, com imposição das mãos, por parte de todos os sacerdotes presentes: cada um, ao aproximar-se de um sacerdote, manifestava o que desejava curar ou a graça que desejava receber. Como é de costume, foi um momento de grande intensidade e muita unção com uma forte Presença do Espírito Santo.

 

O Pe. Daniel Aguilera dirigiu um momento maravilhoso de oração em silêncio com a Oração do Nome de Jesus, que ele explicou previamente, e nós fomos agraciados com a presença da tradição das Igrejas do Oriente.

As Missas foram todas celebradas em rito latino, em geral na Capela do parque do hotel que tem grandes janelas e vista para o parque, concelebradas pelos vários sacerdotes participantes. As duas últimas missas foram realizadas no Santuário do Pai das Misericordias e no Santuário de Nossa Senhora Aparecida.

 

Para concluir, consideramos que foi uma excelente iniciativa da Associação da AVVD da Argentina financiar as passagens de alguns sacerdotes (o custo do Retiro recebeu um abatimento para os sacerdotes dado pela Associação do Brasil) como também uma parte da passagem de um dos integrantes de um dos grupos de oração mais novos e motivar aos demais a colaborar, mediante uma coleta, para a pessoa que decidiu viajar. Iniciativas como estas nos ajudam a sentir-nos participantes de uma grande familia e a colaborar uns com os outros.

Asociación de la VVeD de Argentina

Ana Cousillas, Hugo Sabbadini y Pablo Cuomo, testemunhas de la VVeD
Buenos Aires, 8 de Dezembro de 2016.
Fotografía: María Susana

 

­