O Hino de Amor

PECADO e CONFISSÃO

 

1. O que é o pecado

 

2. A confissão nos liberta

 

3. Jesus perdoa sempre

 

4. Pecado contra o Espírito Santo

 

1. O que é pecado

 

Vassula diz: “O pecado é quando nossos corações estão cheios de hostilidade, sendo hostil, arrogante, com falta de perdão, preconceito, dureza de coração, com gestos não caritativos”.

Jesus diz: “O pecado é semelhante a um veneno em vós e, quanto mais tempo ele permanece em vós tanto mais doentes ficais, atirando-vos assim para mais perto da morte (morte espiritual). Quanto mais tardais em vos purificar dele, tanto mais vos arriscais a morrer. Podereis ser libertos e curados do veneno do pecado, se vos humilhardes a vós mesmos e vos derdes conta de que o único remédio para purificar os vossos pecados é passardes pelo arrependimento”(01.06.2002).

 

2. A confissão nos liberta

 

Jesus diz: “Libertai-vos, com a confissão...” (30.07.90).

Quando, no início, Jesus veio e falou em Confissão, Vassula não quis escrever, pois era contrária a ir até um padre e se confessar. Ela mesma disse a Jesus: “Por que eu tenho que ir a um padre se vos tenho comigo e posso assim me confessar direto com você?”. Jesus disse muito seriamente: “Vassula, você sabe que Sou Eu quem fala com você e estou dizendo a você que quero que você se confesse com um padre, pois ele me representa. Fui eu quem deu esta ordem”.

A partir daí, Vassula passou a confessar-se, pois entendeu que se tratava de uma ordem dada por Jesus aos seus apóstolos. Entendeu que se não cumprisse as suas ordens, estaria sendo rebelde; e hoje o mundo tornou-se rebelde, não quer mais obedecer aos Mandamentos e aos preceitos do Senhor. E se não aceitarmos a Misericórdia de Deus, será aplicada a Sua Justiça a nós. A Justiça de Deus é tão grande como a Sua Misericórdia. Jesus diz: “Não digais: "Por que confessar-me? Não tenho nada a dizer ao meu confessor”. Não sejais, também vós, um dos que perderam o sentido do pecado; estais muito longe de ser perfeitos” (29.09.89).

Se soubésseis até que ponto é verdadeiramente alarmante o não conhecer a causa dos próprios pecados, o não sentir os próprios pecados e o ter mesmo perdido o sentido do que é bem e do que é mal!” (02.10.89).

Confessai os vossos numerosos pecados” (29.08.89).

Eu salvo todos aqueles que se aproximam de Mim. Respondo a todos com muita Compaixão, porque sei quanto sois frágeis e quão facilmente sois tentados pelo Tentador” (29.09.89).

Deus Pai nos diz: “Ai daquele que Me ofende, recusando a confissão e a absolvição, e vem receber o Meu Filho em estado de pecado!” (20.03.91).

Há muitas pessoas que me dizem: “Por que é que eu tenho de ir me confessar?”. E muitas destas pessoas já não se confessam, há oito ou dez anos, e mesmo assim vão à Sagrada Comunhão. Dizem: “Eu não roubei, não matei ninguém, não fiz nada de errado... por que é que tenho de me confessar?” Deste modo, eles estão a pensar que são perfeitos, pensam que são retos. Ora, eu digo: “Só pelo fato de julgardes que sois justos, já tereis de vos confessar. Realmente, amais a Deus, com todo o vosso coração e com toda a vossa mente? Amais o vosso próximo como a vós próprios? Estes são os Mandamentos de Deus. E ninguém pode dizer que os cumpre cem por cento. É por esta razão que nós devemos ir confessar-nos: porque nós não vivemos os Seus Mandamentos como Deus deseja que os vivamos.

Jesus quer que todos nós nos confessemos pelo menos uma vez por mês.

Existe ainda uma outra confissão. Deus quer que lhe peçamos per- dão a Ele diretamente, todos os dias, porque todos os dias pecamos, apesar de não desejarmos pecar. Deus explicou-me que é como quando nós tomamos um banho, de manhã. Ficamos perfeitamente bem; mas, desde que saímos do banho, verdade que não O vemos, mas o pó que gira no ar, por toda a parte, cai em cima de nós, e, no fim do dia, importa voltar a tomar outro banho. O pecado é assim mesmo. E, tantas vezes, nem nos apercebemos disso. É preciso pedir perdão a Deus, todos os dias”.

 

3. Jesus perdoa sempre

 

Jesus diz: “... vinde aos Braços do vosso Salvador, com as vossas culpas, que Eu vos purificarei e vos curarei, vos tornarei divinos, porque Eu sou a Divindade, vos tornarei perfeitos! Vinde a Mim como sois; não tenhais medo de Mim, que Eu sou um Deus de Amor, sou cheio de Misericórdia para com os miseráveis!

Espero-vos ardentemente. O Meu Amor por vós étão Grande que Eu, o Santo dos Santos, o Eterno e Soberano de toda a Minha Criação, Me inclino para vós para vos alcançar e curar as vossas enfermidades. Estou sempre no meio de vós, e até ao fim”(21.11.88).

Vem procurar-Me com simplicidade de coração; não fiques em dívida, com o teu pecado: pede perdão, que Eu Mesmo te perdoarei” (19.06.95).

 

4. Pecado contra o Espírito Santo

 

Vassula diz: “Se você vê os frutos da Mensagem de A Verdadeira Vida em Deus, e percebe a ação de Deus, a graça de Deus, e ainda afirma que não vem de Deus, mas do espírito do mal, então é um pecado contra o Espírito Santo. Isto foi o que Jesus chamou de pecado contra o Espírito: "Eles viram os milagres e boas obras e eles dizem que foram realizadas com o poder de Belzebu".

­