O Hino de Amor

ORAÇÃO

 

1. Rezar com o coração

 

2. Deus ama a simplicidade

 

3. Vassula conta alguns exemplos de orações simples

 

4. Nossas orações poderão ser poderosas se elas vierem do coração

 

5. A oração afasta os demônios

 

6. Através das orações poderemos encontrar a solução de todos os nossos problemas

 

7. Jesus pede para acrescentar em nossas orações: "Não se faça a nossa vontade, mas a Vossa"

 

8. Oração sem cessar

 

9. Usando a palavra "Nós" não esqueceremos a presença de Deus e estaremos em oração constante

 

10. Nossas orações devem ser pelas intenções de Jesus e Maria

 

11. Oração contemplativa

 

12. Há pessoas que dizem que rezam e rezam e nunca sentem Deus no seu íntimo

 

13. Deus sempre responde às orações?

 

14. Jesus sente as nossas ações

 

1. Rezar com o coração

 

A oração que Jesus deseja é aquela que sai do coração.

Vassula conta que um dia ela fez suas orações com pressa, pois queria logo começar a escrever com Jesus. Quando ela terminou a oração, Jesus calmamente disse: “Vassula, a oração não tem sentido se não vem do coração”.Ela percebeu o seu erro e fez novamente a oração, pensando em cada palavra. E Jesus disse: “Exprime-te sempre a sentir-Me, como agora mesmo o fizeste. (...) No teu pedido, Eu devo sentir o amor que brota do fundo da tua alma, que Me deseja, que Me ama e que pensa em cada uma das palavras que diz. (...) Cada oração dita apenas com os lábios é tão vã como um grito numa sepultura” (30.09.86).

Vassula diz: “Quando rezarmos é importante que façamos uma ideia real de Deus, que O tenhamos diante de nós. Assim poderemos falar-Lhe do fundo do nosso coração. Imagine a figura de um Deus, que está vivo em frente de você enquanto você reza.

Deus só é louvado plenamente com as orações que saem do coração, que são ditas lentamente e entendidas no seu significado e nas quais vocês compreendam que estão, naquele momento, falando para o vosso Deus, que ouve cada uma das palavras. Ele prefere as orações espontâneas, vindas do coração. É o coração que conta e não a palavra. O que mais O impressiona, o que mais O toca é o coração. É verdade: uma manhã, pensei em Jesus com amor; queria dizer-Lhe muitas coisas, mas não encontrava palavras. Então, suspirei e Ele compreendeu muitas coisas, pelo meu suspiro. E me disse: “O teu suspiro, noiva, é como um milhão de palavras de amor por Mim”(09.05.87).

Muitas pessoas dizem: “Deve-se fazer esta oração... esta oração... esta oração”. “Deve-se”. Claro, que é bom dizer orações... mas se dissermos apenas por dever, isso acaba por ser uma oração, como Ele mesmo me disse uma vez, “apenas de lábios” e não uma oração do coração”.

Vassula conta: “O Senhor pediu-me, uma vez mais, que rezasse o "Pai Nosso", na Sua Presença. Ajoelhei-me e rezei lentamente. Era como se Ele Mesmo me o estivesse a aprovar com a Cabeça e me fizesse compreender que, quando a oração vem do coração, eu vejo-O diante de mim, face a face. Jesus aprova muitíssimo este modo de rezar”.
Jesus diz: “Sim, Vassula, satisfaz-Me, rezando deste modo, reza com amor” (02.05.88).

 

2. Deus ama a simplicidade

 

Ele deseja que nos aproximemos Dele, sem medo e com confiança, falando a Ele com palavras simples.

Ele diz: “... enche-Me de alegria com a tua simplicidade de palavras: a simplicidade inebria-Me. Diz-Me palavras tuas, deixa que as ouça de novo, diz-Me: "Amo-Vos, Jesus; Vós sois a Minha alegria, a minha respiração, o meu repouso, a minha vista, o meu sorriso" (31.05.87).

E disse à Vassula: “Diz-lhes que as palavras simples que vêm do fundo do seu coração são mais doces que as palavras complicadas que vêm dos seus lábios” (25.04.88).

(...) Um sorriso, um pensamento, uma palavra meiga; uma só palavra que venha do coração logo será acolhida como um milhão de orações. Tudo isto é de uma grande importância: mesmo um simples pensamento... o acolherei Eu, como se se tratasse da coisa mais preciosa” (07.12.89).

 

3. Vassula conta alguns exemplos de orações simples

 

1) Numa manhã, Vassula disse a Jesus: “Jesus, amo-Vos”. E Jesus disse: “Ó Minha filha, quanto Eu suspiro por ouvir essas mesmas palavras de todos os lábios! “Jesus, amo-Vos!” (06.03.87). “Di-lo, di-lo mais vezes, deixa que Eu o ouça, amo ouvi-lo, di-lo mil vezes por dia e todas as manhãs, depois do teu repouso em Mim; põe-te diante de Mim e diz-Me: “Meu Senhor, eu amo-Vos” (05.05.87).

2) Vassula disse a Jesus: “Jesus, eu amo-Vos extremamente!”.

Jesus respondeu: “Ah!... Como essas tuas palavras são um verdadeiro bálsamo para Mim e, nos mistérios do Meu Reino, a salvação de uma alma” (26.12.94).

3) Vassula diz: “Um dia eu estava numa igreja, adorando o Senhor e falando em francês com Ele. De repente, me dei conta de que estava falando em francês e disse a Jesus: “Mas por que estou falando em francês? Quero falar-Vos em inglês”. E imediatamente, Jesus me disse:Preferiria que Me falasses com o teu coração” (08.10.89)”.

4) “Outro dia, eu estava novamente numa igreja, ouvindo o coro cantando, e disse a Jesus: “Gostaria de ter, uma bela voz, para me sentir em condições de Vos cantar, no coro da igreja”. Jesus me respondeu:Canta-Me com o teu coração; Eu alegro-Me muito mais, se é o teu coração que Me canta”(06.01.91)”.

5) Vassula estava contemplando a foto do Santo Sudário. Jesus veio e disse: “Vassula, contempla o Meu Santo Rosto. Só o fato de Me teres contemplado Me consola. Diz-lhes que basta tão pouco para Me consolar”07.06.87).

 

4. Nossas orações poderão ser poderosas se elas vêm do coração

 

O Senhor nos diz: “Oh! Se ao menos soubésseis quão poderosas são as vossas orações e qual pode ser o seu esplendor, se vêm do vosso coração! As vossas orações podem destruir todo o império do mal, neste mundo...” (13.04.94).

Aprendei a rezar, para que Eu vos possa ouvir. Muitas orações voltam a cair sobre a terra, sem nunca Me atingirem” (19.02.88).

 

5. A oração afasta os demônios

 

Vassula diz: “Satanás é um verdadeiro flagelo. Quanto aos outros demônios, não lhes presto grande atenção; também eles me perturbam, mas estes são semelhantes a moscas que zumbem à minha volta e têm verdadeiro medo de mim. Contudo, eles são maliciosos. Estes demônios sentem-se mais fortes, quando encontram uma alma adormecida, enfraquecida ou hesitante. As orações matam os demônios e os mantêm à distância. A fé no Amor e na Misericórdia do Senhor destrói estes demônios, que zumbem à volta dos nossos ouvidos para "sugerir-nos" um mal, sob as aparências da Verdade e em oposição ao Amor. É por isso, que o Senhor deseja que estejamos atentos e constantemente em oração. Uma oração constante mantém afastados tanto estes demônios como o próprio Satanás. As orações formam como que uma barreira de defesa à nossa volta, impedindo Satanás e todos os outros demônios de se aproximarem. Sim, é uma batalha constante.

 

6. Através da oração poderemos encontrar as soluções de todos os nossos problemas

 

Vassula diz: “Jesus nos pede que rezemos com amor. Assim, através da nossa oração, poderemos encontrar as soluções de todos os nossos problemas. Ele nos diz que, quando invocamos o Santo Nome do Senhor, o demônio desaparece. O mundo necessita mais do que nunca de orações do coração, porque este é o único meio de alcançar Deus”.

Nossa Senhora nos diz: “As vossas orações podem mudar o mundo; as vossas orações poderão obter Graças de Deus, pela conversão dos pecadores e quanto mais conversões houver, tanto mais orações serão dirigidas a Deus e serão, assim, causa de novas conversões” (24.11.91).

 

7. Jesus pede para acrescentar em nossas orações "Não se faça a nossa vontade, mas a Vossa"

 

Jesus diz: “Bem-amada, diz-lhes que Me deem liberdade de agir como Eu desejo; que, nas suas orações e em todos os pedidos que Me fazem, devem acrescentar: "Não se faça a nossa vontade, mas a Vossa". Aprendei de Mim” (18.06.87).

Jesus diz: “Eu sou o Onipotente e conheço aquilo que é melhor para a tua alma. Se alguém de vós Me faz uma pergunta ou Me pede um favor, Eu responder-lhe-ei. A Minha resposta será, então, a mais salutar para o bem da alma. É como se Eu escolhesse, entre todos os frutos, o fruto ideal, o que dê os melhores resultados para a alma” (04.03.87).

Vassula diz: “Jesus disse-me: Se me pedes uma coisa, és como alguém que está doente e tem necessidade de vitaminas. E, então, Eu dou-lhe frutos, segundo as vitaminas que eles contêm. Se tem necessidade de vitamina C e Me pede uma banana, Eu tenho de dar-lhe uma laranja. Por conseguinte, ele obtém uma coisa que não pediu, mas que vai fazer-lhe bem”. É assim que Deus responde.”

 

8. Oração sem cessar

 

Jesus veio e disse a Vassula: “Vassula, quero que rezes sem cessar”. Vassula, assustada, disse: “Mas, Senhor, isso é impossível, porque eu tenho uma família e, por isso, não posso ficar o dia todo rezando; eu não posso rezar continuamente”. E Jesus, com uma pontada de humor, lhe disse: “Ah! Vassula, como Eu tenho pena de você, você não entendeu nada. Rezar sem cessar, não quer dizer que você deva estar 24 horas de joelhos. Rezar sem cessar significa quando o teu coração passar a Me desejar o dia inteiro, quando o teu coração tiver sede de Mim, quando o teu coração ansiar por Mim o dia inteiro. É ter sede de Mim, teu Deus. É amares-Me com todo o teu coração, com toda a tua mente; porque, se tu o fizeres, se Me amares, a tua alma torna-se sedenta de Deus. Não apenas por dois minutos, mas durante todo o dia”.

Vassula diz: “Não se trata apenas de repetir as orações que conhecemos. A oração contínua é estar consciente da Presença de Deus. É o que Ele mesmo diz, no Evangelho: Estai vigilantes, não durmais” (Mt 26,41) e “Vigiai e orai” (Mc 14,38). E isso quer dizer: ter consciência da Presença de Deus”.

 

9. Usando a palavra "Nós" não esqueceremos a presença de Deus e estaremos em oração constante

 

O Senhor disse à Vassula: “Gostaria de ser o teu Santo Companheiro, mas é preciso que tu não Me esqueças. A partir deste momento, aprende a dizer “Nós”. Diga: Jesus, Nós vamos fazer isto... Jesus, Nós estamos atrasados”.

... aprende a dizer: "Vamos trabalhar, façamos isto ou aquilo"; utiliza a palavra Nós...” (07.03.87).

Vassula diz: “Jesus está em toda parte onde estamos. Fale com Ele. Diga-Lhe tudo o que vocês quiserem. Diga: Jesus, eu estou com dor de cabeça, hoje. Diga: Jesus, nós agora vamos sair... Não esqueça nunca de levar Jesus com você. Se partilharmos o dia com Ele, pedindo-lhe para participar conosco daquilo que fazemos, durante o dia, tomamos verdadeiramente consciência da Presença de Deus. E, quando estivermos conscientes desta Presença, estaremos vivendo uma Verdadeira Vida em Deus. Pecaremos menos, pois teremos a consciência de que Jesus estará ao nosso lado”.

Jesus diz: “Oh! Quanto Eu desejo que os Meus filhos se deem conta da Minha contínua Presença! Estou sempre ao pé deles, tão Presente, em qualquer lugar e a todo o momento. Oh! Se tivessem consciência disso, cairiam menos, pecariam menos” (08.03.88).

A concepção do “Nós”, quando falamos com Jesus e quando O convidamos a participar dos acontecimentos diários das nossas vidas, parece, à primeira vista, muito infantil. Mas fazer isso, é fazer do Senhor o nosso companheiro constante, é fazer uma “oração sem cessar”, o que nos conduz para mais perto de Deus.

Jesus diz: “Fazei-me participar nas vossas atividades, nos vossos diálogos e nos vossos pensamentos” (24.10.88).

Vassula conta:
1)“Eu estava em ditado com Jesus, quando lembrei que precisava me encontrar com minha irmã, no centro da cidade. Então, eu disse a Jesus: “Vamos, Jesus, preciso tomar um ônibus”. Quando entrei no ônibus, vi que Jesus sentou ao meu lado, na cadeira que estava vazia. Eu O vi com os olhos da alma. Quando veio o cobrador eu disse: “Um bilhete, por favor!”. Eu paguei o bilhete e me virei para Jesus e disse-Lhe: “Você viu, nós o enganamos! Nós somos dois e eu paguei apenas uma passagem!”. Então, Ele virou-se para mim e disse:Nós não estamos unidos, como uma só pessoa? Então, um bilhete basta”.

2) Vassula havia passado no dia anterior, sete horas sob o ditado de Jesus e neste dia, mais seis horas. Como ela desejava arrumar a cozinha, perguntou a Jesus: “Jesus, poderemos fazer outra coisa, agora?”. E Jesus, sem a mínima hesitação, disse: “Então, vamos!”. E parecia muito impaciente, manifestando o desejo de que começasse a limpeza imediatamente. Comportava-Se como se tratasse de um trabalho importantíssimo e urgente... (31.01.90).


3) Vassula estava em ditado com Jesus, quando lembrou que, uma hora atrás, havia colocado no forno algo para aquecer. Quando se lembrou do forno, ela disse: “Jesus, penso que é preciso ir!”. Jesus disse: “Para onde?”. Vassula disse: “Lá para baixo, para controlar o forno, que está aceso!”. E Jesus então disse: “Então vem, vamos!” (16.05.87).

4) Um dia, Jesus veio e disse: “Vem, Minha filha, pega na Minha Mão e vamos. Vem, temos tanto que fazer!”. Vassula disse: “Este trabalho ou o outro, em casa?”. Jesus respondeu: “Os dois, Minha filha: onde tu estás, estou também Eu”(25.05.87).

5) Uma vez eu fui me encontrar com uns amigos, e estava falando com eles sobre coisas pequenas, sem importância. De repente, vi Jesus, nos observando. Ele estava conosco, ouvindo e acompanhando a conversa, que não era nada importante. Eu não pude acreditar. Eu O vi, como de costume: com os olhos da alma. E eu disse: “Não. Desta vez eu devo estar enganada. Não é possível que Jesus esteja aqui, ouvindo este “bate-papo”, sobre algo banal, nada interessante nem espiritual”. E aí eu O ignorei. Ao chegar a casa, Jesus veio novamente e disse:Por que você Me ignorou? Era Eu. Você me viu sentado lá. Então por que Me ignorou?”. Eu disse: “Jesus, eu nem acreditei que Você estaria lá ouvindo aquela conversa. Como Você poderia ter interesse numa conversa sobre algo banal?”. Ele disse: “Não sou seu Santo Companheiro? Sou seu Santo Companheiro todo o tempo que estou com você e gosto de compartilhar tudo com você, gosto da sua conversa, quero participar”.Eu, então, disse: “Como é possível!

6) Vassula estava em ditado com Jesus e, quando terminou, apressou-se a fazer outras coisas, sem antes bendizer e louvar o Senhor. De repente, ela percebeu e envergonhou-se de ter tratado Jesus como um simples humano, esquecendo que Ele era Divino. Voltou para pedir que a perdoasse e encontrou-O calmo e triste.

 

10. Nossas orações devem ser pelas intenções de Jesus e Maria

 

Vassula disse que nestes tempos, devemos oferecer tudo pelas intenções de Jesus e Maria, e não mais apenas pelas nossas intenções. Jesus e Maria sabem muito melhor do que nós, quem precisa e aquilo de que precisa. A oração chega sempre de toda parte, e Jesus e Maria tomam e aplicam naquilo que é mais necessário. Eles sabem muito bem repartir.

 

11. Oração contemplativa

 

Vassula e um padre estavam conversando sobre qual seria a oração mais agradável ao Senhor. Os dois concordaram que seria o silêncio, na contemplação. Jesus então lhe diz: “Sim, Minha Vassula, na verdade, o silêncio é a oração mais eficaz. Encontra-Me, no Meu Silêncio; no Meu Silêncio, que o teu espírito se lance em Mim e seja por Mim arrebatado” (09.03.91).

Eleva para Mim a tua alma, afastando todos os demais pensamentos; recolhe-te e sente a Minha Presença. Que a tua alma suba à contemplação, pela meditação. Atinge-Me, a Mim, teu Deus, no silêncio; vem a Mim, na adoração contemplativa” (04.12.89).

Com a meditação, tu chegarás a um nível mais alto de contemplação” (31.07.87).

 

12. Há pessoas que dizem que rezam e rezam e nunca sentem Deus no seu íntimo

 

A estas pessoas o Sehor diz: “Oh! Vem! Tu, que tens andado sempre a vaguear por esse deserto, dizendo: "Procurei o meuRedentor, mas não O encontrei". Encontra-Me, Meu bem-amado, na pureza de coração, amando-Me com desinteresse; encontra-Me na santidade, no abandono que desejo de ti. Encontra-Me, observando os Meus Mandamentos. Encontra-Me, substituindo o mal pelo Amor. Encontra-Me, na simplicidade de coração.

Não peques mais; deixa de fazer o mal; aprende a fazer o bem; procura a justiça; ajuda o oprimido.

Que esse deserto e essa aridez exultem. Que o teu torpor se infla-me numa chama abrasadora. Abandona a tua apatia e substitui-a pelo fervor. Faz todas estas coisas, a fim de que possas dizer: "Procurei o Meu Redentor e encontrei-O. Estava sempre ao pé de mim; mas, na minha cegueira, não conseguia vê-Lo. Oh! Glória a Deus! Bendito seja Nosso Senhor! Como consegui eu ser assim tão cego?".

Lembrar-te-ei, pois, que observes e guardes com muito apreço os Meus Princípios, a fim de que possas viver” (17.6.1991).

 

13. Deus sempre responde as orações

 

Vassula diz que Deus sempre nos responde. Quando falamos “Jesus”, Ele responde “Eu Sou”. Isto é certo, ela diz.

Vassula conta: “Uma amiga me disse: “Vassula, para você é fácil, porque, quando você diz “Meu Deus, meu Senhor, Jesus”, Ele responde: Eu Sou”.”

Eu disse a minha amiga: “Deves compreender que tu própria deverás ter a certeza de que Ele te ouve, porque a verdade é que Ele te ouve... No dia seguinte, estávamos viajando de carro e ela estava a rezar o rosário ortodoxo, que é (Jesus Cristo, Filho de Deus e Salvador, tende piedade de mim, pecador.) Mas eu não estava ouvindo porque estava com o fone de ouvido, ouvindo outra coisa. Aconteceu que quando ela estava na terceira conta, e disse: “Jesus Cristo”, eu estava olhando para a frente e não a ouvia. Mas, a verdade é que eu disse: “I am – Eu Sou”. Ela olhou para mim sorrindo e eu não sabia por que razão ela estava sorrindo. Quando tirei o fone de ouvido, ela disse-me: “Que majestoso Eu Sou este que agora aconteceu”. Então, eu lhe disse: “Mas qual Eu Sou se eu não disse nada?”. Mas ela disse-me: “Sim, tu disseste: Eu Sou”. Jesus quis provar-lhe, através da minha boca que Ele responde. (Ele falou, sem eu o perceber). É por isso que, nos Mandamentos, Ele mesmo diz que não pronunciemos o Seu Nome em vão, porque Ele responde.

 

14. Jesus sente as nossas ações

 

Vassula conta: “Um dia, no momento do ditado, vi Jesus com os olhos da minha alma, sentado perto de mim. Diante de mim tinha uma imagem do Sagrado Coração. Enquanto Ele falava, inesperadamente, curvei-me sobre a imagem do Sagrado Coração e beijei-a, na face direita; precisamente onde O tinha beijado, na imagem, estava com um olhar admirável e puro de criança e extraordinariamente feliz. Eu aprendi que Jesus misticamente, de certo modo, sente os nossos gestos e propósitos, tidos mesmo simplesmente com a Sua imagem.

Outro dia, em Bangladesh, enquanto eu estava sob ditado, tocando o Seu Santo Rosto, na imagem do Santo Sudário, no meu espírito, tinha empurrado suavemente para trás os Seus Cabelos, do lado esquerdo. A Sua reação imediata surpreendeu-me! Eu Lhe perguntei: “Jesus, sentistes verdadeiramente a minha mão?”

Ele disse-me: “Sim, Vassula” (23.03.87).

Fiquei muito surpreendida e, pensando tê-Lo ofendido, pedi-Lhe desculpas. Mas Ele, subitamente, fez-me compreender que O não tinha ofendido.

­