O Hino de Amor

AMOR-CARIDADE

AMOR-CARIDADE


1. Deus nos ensina a amar

Vassula diz: “Deus pretende ensinar-nos a amar. Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Deus deseja conquistar a alma, uni-la a Ele e colocá-la Nele; e conquista-a com Amor." O Senhor nos diz:"... o Amor é a coisa mais importante. Eu sou um Deus de Amor”.

Deus não quer “um povo que O honre com os lábios, enquanto o seu coração está longe Dele” (Mt 15,8). A Aliança de Deus com o homem é tanto mais profunda quanto mais profunda for a fusão coração a Coração” do homem com Deus.

“Que significa o “coração” para o homem? Significa a profundidade do seu ser, a sua fisionomia interior. Tal como a árvore está toda na semente, assim o homem está todo no seu coração. O coração é a raiz íntima dos pensamentos, dos afetos, dos sentimentos, das aspirações, dos comportamentos, dos desejos. “É do coração que o homem bom tira coisas boas e o mau, coisas más, porque a sua boca fala da abundância do coração” Lc 6,45).

“O amor nos permite suportar Sua Cruz. O amor glorifica Deus. O amor nos cura de tudo que nos impede de amar. O amor nos aquece quando sofremos pela frieza da aflição. O amor em toda a sua ternura perdoa. O amor é a raiz de todas as virtudes”.

 

2. O Amor de Deus

O Amor de Deus é um Amor que não se pode comparar com qualquer outro amor ou sentimento humano. Nada o pode igualar.

O Senhor nos diz: “O Meu Amor por vós é eterno; compreendereis as Suas profundidades e a Sua plenitude, quando estiverdes no Céu(AVVD-19 de outubro de 1988). “O Meu Amor por vós é um Fogo Vivo...(AVVD-18 de dezembro de 1989). “O Meu Amor por vós é Infinito; tentai compreender este Amor(AVVD-21 de dezembro de 1988).

 

3. Amar a Deus

Vassula diz que no início quando ela estava com Deus Pai, a primeira coisa que Ele quis ensiná-la, e através dela, a todos nós, foi como amá-Lo.

Vassula diz: “A maior alegria que podemos ter na vida é encontrar e amar nosso Criador e sentir o seu Amor. Qual é a maior alegria do que o amor? E quem tem um amor igual ao d’Ele?

O Senhor nos diz: “Criei-vos para que Me ameis, criei-vos por Amor; a vossa alma tem sede de amor, mas são tão poucos aqueles que compreendem e aceitam esta Graça(AVVD-26 de maio de 1987).

Se amamos alguém, queremos estar com essa pessoa todo o tempo. Ora nós, algumas vezes, olhamos para o relógio, para ver quanto tempo ainda temos que rezar. Deus quer o nosso tempo, todo o tempo, para Ele Mesmo.

Jesus incessantemente repete nas Mensagens:"Tenho sede de amor, porque Eu sou o Mestre do Amor. Por conseguinte, tudo aquilo que te peço é que Me ames. Quando amas alguém, não ardes no desejo de estar com ele, a cada instante da tua vida?(AVVD-30 de janeiro de 1987).

Vassula diz: “Deus nos deu Dez Mandamentos, mas o Mandamento mais importante é o primeiro: Amar a Deus sobre todas as coisas. Se não se cumpre o primeiro, como poderemos cumprir os demais?

 

4. Conhecer a Deus para amá-Lo

Vassula diz: “Foi Ele mesmo quem me disse:“É precisamente porque tu não Me conheces, que tu não Me amas suficientemente”. Se alguém chega e eu vos digo: É preciso amar esta pessoa, amá-la sem reserva, verdade é que vós o não podeis. E por quê? Ora, porque é preciso conhecê-la, é preciso viver com ela. E somente depois poderemos apreciar esta pessoa e amá-la. Com Deus, passa-se algo semelhante. Se não temos intimidade com Ele, se não nos sentimos perto d’Ele, para Lhe falar e acabarmos por nos sentir em verdadeira intimidade com Ele, não poderemos amá-Lo”.

 

5. Deus quer que sejamos íntimos com Ele

Vassula diz: “Um pai alegra-se, na intimidade, com seus filhos. É isso que Deus, nosso Pai do Céu, nos pede que sejamos íntimos com Ele, tal como os filhos falam com o seu pai, numa conversa simples. Por isso, Deus pediu-me que, antes de mais nada, viesse a Ele e O amasse intimamente. Ele disse-me que se eu não me tornasse íntima com Ele, nunca aprenderia a amá-Lo. Deus disse: Ama-Me intimamente, no entanto, nunca te esqueça de que Eu Sou Santo”. Isto significa Temor do Senhor, o respeito que nós devemos ao Senhor, a reverência e a honra que Lhe devemos.

Infelizmente a nossa era fez uma imagem errada de Deus. Uma imagem temível que não nos ensina a amá-Lo, com um amor de criança. Fizemos a imagem de um Deus mudo, sem vida, uma palavra que encontramos impressa num papel. Sim, nós fizemos de Deus uma imagem sem vida, um juiz severo, ansioso por condenar, intolerante. Por outras palavras, fizemos Deus de acordo com a nossa própria imagem”.

 

6. Amar ao próximo

Vassula diz: “Depois de me ensinar a amá-Lo, Jesus me ensinou a construir a paz com meus irmãos, a me reconciliar com meu próximo.

A paz vem pela reconciliação. Não podemos estar em paz se estivermos em guerra com alguém.

O Senhor diz: “Amai-vos uns aos outros, porque todos vós fostes criados pelas Minhas Mãos(AVVD-17 de setembro de 1986).

Aprendei a amar, não apenas o vosso próximo, mas também os que vós considerais como inimigos(AVVD-12 de abril de 1995).

Lançai para trás todos os rancores e pensamentos violentos, e virai-vos para Mim...”. “(...) muitos, nesta geração, vivem neste pecado: o pecado da ira e do rancor(AVVD-08 de setembro de 2002).

Vai reconciliar-te com teu irmão, pois, reconciliando-te com ele, tu reconcilias-te Comigo, teu Deus” (AVVD-10 de março de 1990).

É fácil dizer que eu tenho a paz; eu recebi a paz de Deus; Ele converteu-me. Agora, eu vou à igreja, rezo o Terço, jejuo... mas teremos já feito as pazes com as pessoas? Primeiramente com a família, depois com os amigos, as pessoas com quem convivemos?

Devemos perdoar. Quanto mais perdoarmos, mas Deus nos perdoa. Amor é a porta de entrada para o Céu e nós precisamos estar dispostos a estender este amor aos outros. Amor e arrependimento são as chaves para suavizar a ira de Deus. Jesus disse nas mensagens que quanto maior é o nosso amor, tanto mais completo será o nosso conhecimento de Deus. Quanto mais ardente for o nosso amor por Deus, tanto mais ardente será a nossa oração. Quanto mais perfeito for o nosso amor, tanto mais santa será a nossa vida. Portanto, no Dia do Julgamento, todos nós seremos julgados conforme a medida do amor que tivermos tido aqui na terra. As Escrituras dizem que devemos amar a Deus, amar ao nosso próximo, servi-lo e ser bom. O Amor é a virtude mais importante e dele nascem todas as outras virtudes”.

 

7. Responder ao mal com amor

Jesus pede que paguemos o mal com o amor.

O Senhor nos diz: “Respondei ao mal com o Bem... respondei à injustiça com a Retidão... respondei ao ódio com o Amor... perdoai, perdoai... Que o Amor esteja sempre presente, em todas as vossas ações(AVVD-29 de novembro de 1989).

 

8. Nunca julgar

O Senhor nos pede para nunca julgarmos nossos irmãos.

O Senhor nos diz: “Não vos estabeleçais a vós próprios como juízes. Eu sou o Único Juiz...(AVVD-03 de junho de 1994).

Cada alma deve saber quanto são contrários ao Meu Espírito Santo de Verdade a irrisão, a inveja, a crítica cruel, o juízo e a calúnia” (AVVD-07 de setembro de 1992).

Quando Jesus diz: “Imita-Me!”, importa realmente tentar imitá-Lo. E, antes de fazer o que for, numa situação difícil, em lugar de se irritar, importa pôr-se imediatamente no lugar de Jesus e dizer: “Que faria Jesus, neste momento? Como se comportaria Ele?”. É preciso imitá-Lo.

Jesus diz: “Sê prudente, Minha filha, com as palavras, os mexericos, as críticas. Substitui tudo isso com o silêncio, com o Meu Silêncio(AVVD-04 de agosto de 1989).

 

9. Servir nossos irmãos

Jesus diz que servir a nossos irmãos é como servir a Ele. Devemos ser bons, santos e amáveis. Devemos amar uns aos outros. Devemos provar nosso amor, sendo generosos uns com os outros. E podemos fazer tudo isto nas pequenas coisas do dia a dia.

Vassula conta: “Uma vez estava sob ditado, com Jesus e o telefone tocou; o Senhor interrompeu o Seu ditado. Fez-me sinal para que pegasse no telefone. Peguei no telefone e era minha mãe. Ela disse-me: “Preciso de pão; poderias ir comprar-me pão?

Eu queria dizer-lhe que estava ocupada, porque estava sob ditado. Mas o Senhor fez-me sinal de que era preciso obedecer. E disse-me: “Quando vais servi-la, serves-Me a Mim”.”

 

10. Rezar por nossos irmãos

Vassula diz: “É de nossa responsabilidade rezar pelas conversões, assim como, outros rezaram pela nossa conversão. O Pai nos diz: “...diz-lhes que, se rezarem com o coração pela conversão do mundo, Eu, Javé, seu Pai Eterno, os compensarei por toda a eternidade(AVVD-15 de abril de 1996).”

Rezar pelos outros e especialmente por pessoas que não conhecemos é como derramar nosso sangue pelos outros, porque nosso amor assemelha-se ao amor de Cristo que era desinteressado.

Vassula conta: “Um dia percebi que o Pai estava triste e eu também comecei a sentir uma tristeza, tendo em vista a tristeza Dele, a tal ponto que eu comecei a chorar. E Ele me disse:não chores por mim, chore mais pelos teus irmãos e irmãs(AVVD-31 de janeiro de 1992).”

Bem-amada, reza para que os que morrem tenham tempo de se corrigir. Toda a gota de amor serve para sua salvação. Muitos dos que rastejam debaixo dos escombros respiram ainda. Por isso, reza por eles, a fim de que Eu refresque a sua alma..." (AVVD-18 de outubro de 1994).

 

11. Jesus deseja que façamos tudo com amor

Vassula diz: “Devemos agir com amor, jejuar com amor, rezar com amor. Fazer todas as coisas com amor e oferecer a Deus...

A minha preferência era estar em meditação constante com Jesus, durante o dia todo. Mas nem sempre podia, porque tinha o trabalho de casa para fazer e isso, no princípio, chegava mesmo a aborrecer-me. Um dia, eu estava passando aspirador na casa e pensando que estava perdendo tempo, pois ao invés de estar com Jesus eu tinha que fazer aquele trabalho e fiquei mesmo resmungando. Eu pensava: é tão bom ficar meditando e é tão chato cuidar da casa agora. Jesus se aproximou e disse: “Por que você está resmungando? Por que você não faz essas coisas – que são pequenas obrigações – por Mim?

Gosto também de te ver trabalhar e cumprir deveres de menor importância, desde que os faças com amor. Cada pequeno trabalho que fazes, mesmo pequeno e sem importância, a Meus Olhos, é grande e agrada-Me, desde que todo o pequenino ato seja feito com amor” (AVVD-18 de fevereiro de 1987)

Isso foi para me encorajar e convencer de que os trabalhos pouco importantes também são importantes a Deus, se feitos com Amor.

­